Estudantes do Alto Tietê podem concorrer a nove vagas de estágio; veja lista

1 de 1
Ciee de Mogi das Cruzes tem vagas de estágio na região — Foto: Quetura Cristina da Silva/CIEE

Ciee de Mogi das Cruzes tem vagas de estágio na região — Foto: Quetura Cristina da Silva/CIEE

O Centro de Integração Empresa – Escola (Ciee) seleciona estudantes para nove oportunidades de estágio. As vagas são para ensino superior e técnico em Mogi das Cruzes e Suzano.

Para participar é necessário enviar o currículo para o e-mail atende.mogidascruzes@ciee.ong.br com o assunto referente ao nome do curso no qual o estudante está interessado. cadastro pela internet.

Vagas em Mogi das Cruzes e Suzano

Curso Ano/semestre Horário Empresa em Bolsa auxílio
Comunicação Social- Jornalismo 1º ao 7º semestre A combinar Mogi das Cruzes R$ 1.045,00
Comunicação Social- Publicidade e Propaganda 1º ao 7º semestre A combinar Mogi das Cruzes R$ 1.045,00
Administração de empresa 1º ao 8º semestre 8h às 14h Suzano – Mogi R$ 1.045,00
Arquitetura 1º ao 8º semestre Variável Suzano – Mogi R$ 1.100,00
Contabilidade 1º ao 8º semestre Variável Suzano – Mogi R$ 1.100,00
Nutrição 1º ao 8º semestre Variável Suzano – Mogi R$ 1.200,00
Design de interiores 7º ao 10º semestre 8h – 14h Suzano – Mogi R$ 800,00
Marketing 1º ao 8º semestre Variável Suzano – Mogi R$ 1.200,00
Técnico em administração 1º ao 8º semestre Variável Suzano – Mogi R$ 600,00

O Ciee está localizado na Rua Duarte de Freitas, Parque Monte Líbano, em Mogi.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4728-3131.

Assista a mais notícias

200 vídeos

Agência do trabalho oferece 107 vagas de emprego em Petrolina, Araripina e Salgueiro nesta quinta-feira

1 de 1
As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco — Foto: Divulgação

As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco — Foto: Divulgação

Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta quinta-feira (27) em Petrolina, Araripina e Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina.

Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão.

Contato: (87) 3866 – 6540

Vagas disponíveis

Vagas Função Escolaridade Experiência Salário Observações
04 Ajudante de obras Fundamental Incompleto 6 Meses R$ 1.300,00
01 Analista administrativo Superior Completo (Administração) 6 Meses CTPS Não Informado
01 Analista de recursos humanos Superior Incompleto (Administração) 6 Meses CTPS R$ 1.500,00
01 Assistente administrativo Médio Completo 6 Meses CTPS R$ 1.300,00
01 Atendente de farmácia – balconista Médio Completo 6 Meses CTPS Não Informado
01 Atendente de farmácia – balconista Médio Completo 6 Meses Não Informado
01 Auxiliar administrativo Médio Completo 6 Meses CTPS R$ 1.225,00
01 Auxiliar de armazenamento Fundamental Completo 6 Meses CTPS R$ 1.500,00
01 Auxiliar de Cozinha Fundamental Completo 6 Meses CTPS Não informado
02 Auxiliar de limpeza Médio Completo 6 Meses Não Informado
02 Carpinteiro de obras Fundamental Incompleto 6 Meses CTPS R$ 1.790,00
01 Controlador de pragas Médio Completo Não Exigida R$ 1.281,00
01 Cortador de roupas Fundamental Incompleto 6 Meses CTPS Não Informado
01 Cozinheiro de restaurante Fundamental Completo 6 Meses CTPS Não Informado
01 Cumim Médio Completo 6 Meses Não Informado
01 Farmacêutico Superior Completo (Farmácia) 6 Meses CTPS Não Informado
02 Funileiro de automóveis Médio Incompleto 6 Meses Não Informado
01 Gerente administrativo (com CNH há no mínimo 6 meses) Superior Completo (Administração) 6 Meses CTPS Não Informado
04 Marceneiro Fundamental Incompleto 6 Meses R$ 1.600,00
01 Mecânico de ar-condicionado e refrigeração Fundamental Completo 6 Meses CTPS R$ 1.534,00
01 Montador de móveis de madeira Fundamental Completo 6 Meses CTPS R$ 1.600,00
01 Operador de caixa Médio Completo 6 Meses Não Informado
20 Pedreiro Fundamental Incompleto 6 Meses CTPS Não Informado
04 Pedreiro Fundamental Incompleto 6 Meses CTPS R$ 1.790,00
01 Pintor de automóveis Médio Incompleto 6 Meses Não Informado
01 Porteiro Médio Completo 6 Meses Não Informado
01 Técnico de edificações Médio Completo 6 Meses CTPS Não Informado
01 Técnico em laboratório de farmácia Médio Completo Não Exigida Não Informado
01 Técnico em segurança do trabalho Médio Completo 6 Meses CTPS R$ 1.800,00
01 Repositor de mercadorias Fundamental Completo Não Exigida Não Informado *Vaga Exclusiva para Pessoas com Deficiência
10 Vendedor de consórcio Médio Completo Não Exigida R$ 1.212,00
01 Vendedor interno Médio Completo 6 Meses CTPS R$ 1.212,00
05 Vendedor interno Médio Completo Não Exigida R$ 1.212,00
01 Vendedor pracista Médio Completo 6 Meses CTPS Não Informado
15 Vendedor pracista Médio Incompleto Não Exigida Não Informado
01 Vendedor pracista Médio Completo 6 Meses CTPS R$ 1.212,00

Contato: (87) 3873 – 8381

Vagas Disponíveis

Vagas Função Escolaridade Experiência Salário Observações
01 Cozinheiro do serviço doméstico Fundamental Completo 6 Meses Não Informado
02 Entregador de bebidas (ajudante de caminhão Fundamental Completo 6 Meses CTPS Não Informado
01 Gerente de produção Médio Completo 6 Meses Não Informado
01 Gesseiro plaqueiro Fundamental Completo 6 Meses Não Informado
01 Mecânico de motor a diesel Médio Completo 6 Meses Não Informado

Contato: (87) 3871-8467

Vagas disponíveis

Vagas Função Escolaridade Experiência Salário Observações
01 Eletricista Médio Completo 6 Meses CTPS Não Informado
01 Mecânico Fundamental Completo 6 Meses Não Informado
01 Mecânico de Máquinas Pesadas (manutenção) Médio Completo 6 Meses Não Informado
01 Padeiro confeiteiro (boleiro) Fundamental Incompleto 6 Meses Não Informado
01 Soldador Médio Completo 6 Meses Não Informado
01 Técnico de Manutenção Elétrica Médio Completo 6 Meses Não Informado
01 Técnico Mecânico Médio Completo 6 Meses Não Informado

Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE

200 vídeos

Governo quer reajuste de 7,5% para professores do ensino básico, que esperam 33%

Ana Flor: governo negocia reajuste de 7,5% para professores, que esperam 33%

Ana Flor: governo negocia reajuste de 7,5% para professores, que esperam 33%

O governo federal vai editar uma medida provisória nos próximos dias para fixar o reajuste anual do piso dos professores do ensino básico para 2022. O blog apurou que o percentual acertado entre Casa Civil e Ministério da Economia é de 7,5% – os sindicatos das categorias esperam 33,23%.

O reajuste vem sendo negociado com parlamentares e, também, com governadores e prefeitos. Os gestores locais pressionam por um percentual menor, já que são eles que pagam os salários. Para isso, consideram que o piso do magistério teve aumento superior a 60% nos últimos anos.

O Ministério da Educação sempre estabelece, em janeiro de cada ano, o percentual de reajuste do piso da categoria. Os governos estaduais e municipais precisam atender essa determinação e cumprir o gasto mínimo constitucional com a educação e com os salários de professores.

O reajuste de 33,23% defendido pelos professores segue os critérios da antiga lei do Fundo de Desenvolvimento e Manutenção da Educação Básica (Fundeb), substituída por uma nova versão aprovada no fim de 2020.

O governo, por sua vez, se apoia em parecer da Consultoria Jurídica do MEC que aponta uma mudança nos critérios do cálculo com a aprovação do novo Fundeb. E tenta conceder um percentual menor para evitar novas pressões por reajuste de outras categorias do funcionalismo público.

No governo federal, a ideia é utilizar algum parâmetro que permita aproximar o cálculo dos 7,5% de recomposição salarial em 12 meses. O IPCA, considerado índice oficial da inflação, fechou 2021 em patamar bem superior, de 10,67%.

Se o percentual de 7,5% for aplicado, o piso nacional do magistério passará de R$ 2.886 para R$ 3.102. Com o reajuste de 33,32% defendido pelos sindicatos, o piso iria para R$ 3.847.

As categorias da educação já afirmam que pretendem judicializar o tema, caso o governo defina um reajuste menor, para garantir que as regras anteriores sejam utilizadas no cálculo do reajuste de 2022.

Banco central dos EUA decide manter as taxas de juros inalteradas

1 de 1
Sede do Federal Reserve em Washington, nos Estados Unidos — Foto: Chris Wattie/Reuters

Sede do Federal Reserve em Washington, nos Estados Unidos — Foto: Chris Wattie/Reuters

O Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) manteve nesta quarta-feira (26) as taxas de juros do país inalteradas na faixa entre 0% e 0,25%.

“Com a inflação bem acima de 2% e um mercado de trabalho forte, o comitê espera que em breve seja apropriado aumentar a meta para a taxa básica de juros”, informou o Fed.

O banco central norte-americano informou também que as compras e as detenções de títulos em curso continuarão a “promover o bom funcionamento do mercado, apoiando assim o fluxo de crédito para famílias e empresas”.

No encontro de dezembro, o Fed indicou que deve promover três altas de juros neste ano diante do cenário de inflação elevada. Os aumentos devem começar a ocorrer a partir da reunião de março.

Uma parte do mercado, no entanto, acredita que o Fed promover quatro aumentos dos juros.

Juros mais altos nos Estados Unidos tendem a elevar a rentabilidade de se investir nos títulos soberanos dos EUA, considerados o ativo mais seguro do mundo, o que em tese pode aumentar o ingresso de recursos no país e, consequentemente, apoiar o dólar.

Ômicron leva Fux a cancelar retorno presencial no STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, decidiu cancelar o retorno presencial das sessões da corte, que ocorreria já na próxima semana.

A informação foi apurada junto ao gabinete da Presidência da corte. O motivo é o aumento dos casos de Covid-19 causado pela variante Ômicron.

O blog obteve a informação de que a decisão foi tomada após Fux conversar com os demais ministros. O STF retornaria às atividades presenciais a partir de fevereiro. A decisão foi para estender as sessões e o trabalho remoto até o final de fevereiro, quando uma nova avaliação irá ocorrer com base na situação epidemiológica do país.

A decisão deve impactar também a posse do ministro Edson Fachin na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), marcada para 22 de fevereiro. A definição ainda não foi divulgada pelo tribunal, mas há uma preocupação entre os ministros.

A Câmara dos Deputados também decidiu recentemente retomar os trabalhos, em fevereiro, de forma remota. O mesmo deve ocorrer no Senado.

VÍDEOS: notícias de política

200 vídeos

Morre Elmo de Araújo Camões, ex-presidente do Banco Central

1 de 1
Elmo de Araújo Camõlmo de Araújo Camões, em seminário Business Week, em Brasília — Foto: Wademir Gomes/Estadão Conteúdo/Arquivo

Elmo de Araújo Camõlmo de Araújo Camões, em seminário Business Week, em Brasília — Foto: Wademir Gomes/Estadão Conteúdo/Arquivo

Elmo de Araújo Camões, ex-presidente do Banco Central, morreu nesta quarta-feira (26) aos 94 anos. A causa da morte não foi divulgada pelos familiares.

Camões atuou na autoridade monetária entre 1988 e 1989, no governo do então presidente José Sarney.

Em nota, ao Banco Central disse que Camões marcou “sua gestão pelo empenho incansável no aumento da eficiência do sistema financeiro nacional e trabalhou com afinco na busca de soluções para o, então, grave problema do endividamento externo brasileiro”.

Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Camões também integrou o Banco Société Générale Brasil (Sogeral) e o antigo Banespa, como primeiro gerente em Nova York e depois diretor internacional.

“Na presidência do Banco Central, entre outras marcas, instituiu os Bancos Múltiplos, modernizando o sistema bancário brasileiro”, desctou a federação, em nota.

Tesouro diz que dívida pública federal pode subir para até R$ 6,4 trilhões em 2022

O Tesouro Nacional informou nesta quarta-feira (26) que a dívida pública do governo federal pode subir para até R$ 6,4 trilhões em 2022.

O valor inclui os endividamentos do governo no Brasil e no exterior, e o montante informado pelo Tesouro representa o teto, isto é, o valor máximo ao qual a dívida pode chegar ao final do ano. Se confirmada a previsão, a alta será de R$ 790 bilhões (14%) na comparação com 2021.

Isso porque, também nesta quarta, o Tesouro informou que a dívida cresceu 12% em 2021, passando de R$ 5,009 trilhões em 2020 para R$ 5,61 trilhões no ano passado.

Ainda segundo o Tesouro, o crescimento da dívida pode ser menor em 2022, de R$ 390 bilhões, o que levaria a dívida pública a R$ 6 trilhões.

Esse valor representa o piso, ou seja, o aumento mínimo previsto pelo Tesouro para a dívida em 2021, o que equivale a uma alta de cerca de 7%.

A dívida pública federal é a contraída pelo Tesouro Nacional para financiar o déficit orçamentário do governo federal, ou seja, pagar pelas despesas que ficam acima da arrecadação com impostos e contribuições.

“O avanço da vacinação tem sido chave para controle da pandemia de Covid-19 no Brasil e no mundo. Novos surtos têm repercussões cada vez mais limitadas em termos de hospitalizações e óbitos”, informou o Tesouro Nacional.

O órgão acrescentou que, nesse contexto, o cenário externo básico assume a “possibilidade de normalização da mobilidade e da atividade, permitindo a superação progressiva das restrições de oferta e logística nas cadeias de suprimentos e ensejando maior vigor ao crescimento econômico global”.

Necessidades de financiamento

Segundo o Tesouro Nacional, os vencimentos da dívida pública neste ano somam R$ 1,310 trilhão, dos quais:

  • R$ 1,205 trilhão são da dívida interna em mercado;
  • R$ 16,9 bilhões são da dívida externa;
  • R$ 88,4 bilhões se referem a encargos do Banco Central.

Além disso, serão necessários mais R$ 10 bilhões para honrar contratos de garantias de empréstimos contraídos por governos estaduais com aval da União, e outros R$ 149,3 bilhões para outras despesas.

Para financiar os compromissos do governo neste ano, estão previstos R$ 235,2 bilhões em recursos orçamentários. Com isso, a necessidade líquida de financiamento é de R$ 1,234 trilhão em 2022.

“As últimas projeções apontam que, ao final de janeiro, o Tesouro Nacional contará com uma reserva de liquidez em reais suficiente para cobrir todos os vencimentos de principal e juros da dívida interna em mercado, mais encargos da carteira de títulos do Banco Central, até o final de 2022”, informou o Tesouro Nacional.

Reformas e política de juros no mundo

O Tesouro Nacional avaliou, ainda, que a agenda de reformas estruturantes deve evoluir em em ritmo menos intenso do que em anos anteriores, “como seria típico em um ano eleitoral”.

Acrescentou que cenários alternativos consideram, no âmbito internacional, “pressões inflacionárias mais persistentes e consequente antecipação da normalização da política monetária pelo Fed, acelerando a retirada dos estímulos e a elevação de juros nos Estados Unidos”.

Neste caso, diz a instituição, o “fluxo de capitais para os países emergentes seria afetado [reduzido], pressionando as taxas de câmbio [para cima] e as expectativas de inflação domésticas”.

Dívida pública federal sobe 12% em 2021 e atinge R$ 5,61 trilhões, informa Tesouro

A Secretaria do Tesouro Nacional informou nesta quarta-feira (26) que a dívida pública federal atingiu R$ 5,613 trilhões em 2021.

O valor inclui os endividamentos do governo no Brasil e no exterior, e o resultado representa aumento de 12% na comparação com 2020, quando a dívida estava em R$ 5,009 trilhões.

O crescimento de R$ 604 bilhões na dívida pública no ano passado é menor do que o registrado no ano anterior, quando o endividamento teve alta recorde de R$ 761 bilhões, impulsionado por gastos extraordinários relacionados à pandemia.

De acordo com o painel de monitoramento dos gastos da União com combate à Covid-19, do Tesouro Nacional, em 2021, foram gastos R$ 109,3 bilhões pelo governo, o que representa queda em relação ao valor de R$ 524 bilhões registrado em 2020.

DÍVIDA PÚBLICA FEDERAL
Resultados dos últimos anos
Fonte: Tesouro Nacional
  • A dívida pública é a emitida pelo Tesouro Nacional para financiar o déficit orçamentário do governo federal, ou seja, para pagar despesas que ficam acima da arrecadação com impostos e tributos.
  • A expectativa inicial do Tesouro Nacional, divulgado antes do início da pandemia, em janeiro do ano passado, era de que a dívida poderia subir mais em 2021, para até R$ 5,9 trilhões. Posteriormente, em maio do ano passado, o teto estimado para a dívida no último ano passou para R$ 5,8 trilhões.

Condições de mercado

De acordo com o Tesouro, as condições de mercado nos primeiros meses de 2021 “trouxeram uma oportunidade para a gestão da dívida melhorar o perfil de suas emissões”.

“Já o segundo semestre apresentou uma dinâmica de mercado caracterizada pelo aumento da aversão ao risco no cenário internacional e das incertezas sobre questões fiscais no cenário doméstico”, acrescentou.

Mesmo assim, de acordo com a instituição, foi possível manter os ganhos de alongamento de prazos, contando, em particular, com as LFT (papeis atrelados aos juros básicos da economia) mais longas.

Preços do petróleo tocam US$ 90 pela primeira vez desde 2014 com tensões entre Rússia e Ucrânia

O petróleo tocou US$ 90 o barril pela primeira vez em sete anos nesta quarta-feira (26), apoiado pela oferta apertada e crescentes tensões políticas na Europa e no Oriente Médio, que levantaram preocupações sobre mais interrupções em um mercado já apertado.

O petróleo Brent subia US$ 1,95, ou 2,21%, a US$ 90,15 por barril, às 13:18 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos avançava US$ 1,89, ou 2,21%, a US$ 87,49 por barril.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse na terça-feira (25) que consideraria sanções pessoais ao presidente Vladimir Putin se a Rússia invadir a Ucrânia. Na segunda-feira, o movimento Houthi do Iêmen lançou um ataque com mísseis contra uma base dos Emirados Árabes Unidos.

Por que a Rússia pode invadir a Ucrânia? Entenda em 3 pontos

Por que a Rússia pode invadir a Ucrânia? Entenda em 3 pontos

“A ansiedade sobre possíveis interrupções no fornecimento no Oriente Médio e na Rússia está fornecendo alimento de alta para o mercado de petróleo”, disse Stephen Brennock, da corretora de petróleo PVM.

As tensões levantaram preocupações sobre vários fatores que contribuem para um mercado já apertado.

Os Estados Unidos estão mais de 1 milhão de barris abaixo de seu nível recorde de produção diária, e a Opep+ está tendo problemas para cumprir suas metas mensais de produção, enquanto busca restaurar a oferta aos mercados após cortes drásticos em 2020.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, conhecida como Opep+, se reúne em 2 de fevereiro para considerar outro aumento de produção.

Os estoques nos Estados Unidos subiram na semana mais recente, com alta de estoques de petróleo bruto de 2,4 milhões de barris, contra as expectativas de um declínio modesto. Os estoques de gasolina atingiram seus níveis mais altos em quase um ano.

Justiça determina que Petrobras desembarque trabalhadores com Covid-19 de duas plataformas

1 de 1
Plataforma P-57 — Foto: Gabriel Lordêllo/Mosaico Imagem/Petrobras

Plataforma P-57 — Foto: Gabriel Lordêllo/Mosaico Imagem/Petrobras

A Justiça do Trabalho proferiu uma liminar exigindo que a Petrobras realize o desembarque dos trabalhadores contaminados pela Covid-19 confinados nas plataformas P-57 e P-58, no litoral do Espírito Santo.

A decisão também determina que a estatal realize testes diários para identificação da doença, ficando impedido o confinamento de outros que vierem a testar positivo.

LEIA TAMBÉM:

Por determinação da juíza Fatima Gomes Ferreira, a Petrobras deverá acatar as medidas “no prazo de 24 horas, a contar da ciência desta decisão, sob pena de multa diária de R$ 5.000,00, até o limite de R$ 50.000,00.”

Representante do Sindicato dos Petroleiros falou sobre casos de Covid-19 em plataformas durante entrevista ao Bom Dia ES, na última semana

Representante do Sindicato dos Petroleiros falou sobre casos de Covid-19 em plataformas durante entrevista ao Bom Dia ES, na última semana

A liminar foi emitida na terça-feira (25), após pedido do Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro-ES).

O sindicato destacou no pedido que os trabalhadores “estão expostos ao risco acentuado de contaminação e propagação do coronavírus, tendo em vista que estão sendo mantidos embarcados os empregados que testaram positivo junto com os demais trabalhadores das plataformas”.

A Petrobras informou ao g1 que o procedimento de testagem de todos os colaboradores e desembarque dos que apresentaram testes positivos para Covid-19 nas plataformas P-57 e P-58 já foi finalizado.

“Não há nenhum caso de colaborador com teste positivo para Covid a bordo dessas duas unidades. Após o desembarque, os colaboradores que testaram positivo são encaminhados para isolamento e monitoramento pela área de Saúde da Petrobras. Os colaboradores que testaram negativo, mas tiveram contato com os casos positivos seguem sendo acompanhados pelas equipes de Saúde. As plataformas passaram por processo de desinfecção, seguem em operação, com todos os protocolos de prevenção ao contágio pela Covid-19 sendo adotados”, disse a estatal.

A Petrobras informou ainda que analisará a decisão judicial e tomará as medidas cabíveis.

VÍDEOS: tudo sobre o Espírito Santo

200 vídeos

CORONAVÍRUS