E.U.A. – Ações fecharam o pregão em alta e o Índice Dow Jones Industrial Average avançou 1,49%

Ford vai testar óculos de realidade aumentada para ajudar no conserto de carros


Programa-piloto foi apresentado na abertura da 12ª edição da Campus Party Brasil. Óculos de realidade aumentada da Ford usado no reparo de veículos
Divulgação
A Ford apresentou nesta terça-feira (12) na abertura da Campus Party Brasil um programa-piloto para uso de óculos de realidade aumentada nas oficinas de concessionárias. Acompanhe a Campus Party Brasil
A tecnologia começará a ser testar ainda neste primeiro semestre, em 10 oficinas. A expansão para o restante da rede está prevista para o ano que vem. Segundo a Ford, o Brasil é o primeiro país a testar este tipo de auxílio. Óculos de realidade aumentada da Ford usado no reparo de veículos
Divulgação
Por meio de óculos com câmera e microfone, técnicos de concessionárias poderão consultar especialistas da fábrica para ajudar no diagnóstico de casos mais complexos. Como os óculos possuem uma câmera, o especialista, que fica em uma central, poderá acompanhar, em tempo real, cada passo do reparo. Durante o atendimento, o profissional que está na central poderá consultar manuais e sugerir soluções para o mecânico.
De acordo com a Ford, a maior vantagem da implantação dos óculos de realidade aumentada é o aumento da produtividade das oficinas. Central de atendimento com especialistas auxiliam mecânicos que usam os óculos de realidade aumentada
Divulgação

Latam vai começar a cobrar marcação de assentos em voos internacionais


Serviço já é cobrado em viagens pelo Brasil; medida vale para passagens compradas depois de quarta (13) para voos após domingo (17). Avião da companhia aérea Latam no pátio do Aeroporto Internacional de São Paulo – Cumbica (GRU), em Guarulhos
Celso Tavares/G1
A partir de quarta-feira (13), quem comprar passagem para uma viagem internacional para depois de domingo (17) pela Latam terá que pagar uma taxa extra se quiser escolher o assento no avião. Essa cobrança já existe para voos nacionais. Segundo a companhia, em voos para os Estados Unidos, Europa e Ásia, o valor cobrado será de US$ 15 a US$ 20, dependendo do tipo de bilhete adquirido. Para viagens a outros países da América do Sul e para o México, o serviço custará de US$ 6 a US$ 8. Para voos nacionais, a Latam já cobra de R$ 20 a R$ 30 pela escolha de assentos, também de acordo com o tipo de bilhete escolhido.
Outras companhias
Cobrança por escolha de assentos
A Azul começou a cobrar pela marcação antecipada de assentos em voos nacionais em maio de 2018, com valores a partir de R$ 15. Há ainda a opção de fazer a escolha de forma gratuita se ela for realizada com antecedência a partir de 48 horas antes do voo. Para voos internacionais, o serviço não é cobrado.
Da mesma forma, a Gol cobra pela escolha antecipada de assentos. Segundo o site da companhia, os valores (tanto para viagens nacionais quanto internacionais) vão de R$ 15 a R$ 30, dependendo do tipo de assento. Mas os passageiros que fazem a escolha de assento com antecedência a partir de 48 horas do voo não têm cobrança extra. Já a Avianca Brasil tem tarifas que partem de R$ 30 para voos domésticos e de R$ 89 para voos internacionais. A empresa reforça que os valores dependem da rota, horário e demanda.

Previdência: proposta prevê idade mínima de 62 para homens e 57 para mulheres em 2022


O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes
Alan Santos/PR
A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, vai incluir no texto da reforma da Previdência, entre as propostas de idade mínima para aposentadoria no país, a preferida do presidente Jair Bolsonaro: 62 anos para homens e 57 para mulheres, que passaria a valer ao final do seu mandato, em 2022. Segundo um dos formuladores da reforma, esse limite de idade constaria da regra de transição, que poderá ser de 10, 15 ou 20 anos. Ou seja, ao final do mandato de Bolsonaro, mulheres poderiam se aposentar aos 57 anos e homens, aos 62. Mas a regra teria sequência após 2022. Ao final dela, a equipe de Paulo Guedes gostaria que homens e mulheres tivessem uma idade igual de aposentadoria, 65 anos. O presidente, porém, já defendeu uma idade diferente de aposentadoria, menor para as mulheres.
Técnicos acreditam, porém, que essa proposta, apesar de já ter sido defendida pelo presidente, pode acabar não vingando, porque ela representaria, no curto prazo, um endurecimento das regras em relação à proposta do ex-presidente Michel Temer. Na do emedebista, a regra de transição previa também uma idade mínima de 62 para homens e 57 para mulheres em 2022, mas levaria cinco anos para atingir esse patamar. Agora, três anos.
O texto da reforma está finalizado, faltando pequenos ajustes, e deve ser apresentado ao presidente Bolsonaro assim que ele deixar o hospital e voltar a despachar em Brasília. Existe uma possibilidade de o presidente voltar ao trabalho na sexta-feira (15).
A equipe econômica segue com uma meta de garantir uma economia de pelo menos R$ 1 trilhão num período de dez anos. Segundo técnicos do Ministério da Economia, a ideia é que as modificações que venham a ser definidas pelo presidente sejam feitas de forma a garantir essa economia mínima de recursos.
A proposta de reforma da Previdência vai prever mecanismos de ajuste automático para garantir o equilíbrio do sistema no futuro, sem a necessidade de se aprovar uma nova emenda constitucional. Um desses mecanismos definirá que a idade mínima de aposentadoria que for definida será elevada quando subir a expectativa de vida do brasileiro.
Está definido também que as contribuições previdenciárias serão maiores para quem ganha mais e menores para as faixas de renda mais baixas. A menor alíquota atual, de 8%, pode cair para 7,5%. E a mais alta subir para 14%. Editoria de Arte/G1