Carteira gráfica da XP supera o Ibovespa e faz 3 trocas esta semana

Business team meeting present the project (Yozayo/ Getty Images)

SÃO PAULO – A XP divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 13 a 20 de agosto. Para esta semana foram feitas três trocas no portfolio.

Saíram as ações de Bradesco (BBDC4), Cemig (CMIG4) e BR Malls (BRML3) para a entrada de Taesa (TAEE11), SulAmerica (SULA11) e Localiza (RENT3).

De acordo com Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as units da Taesa passam a compor a carteira por operarem acima das médias de 21 e de 200 dias, com projeções de ganhos até os patamares de R$ 40,95 e R$ 44,00. Os suportes para colocar stop loss estão nos níveis de R$ 39,00 e R$ 36,40.

Já as units da SulAmerica foram incluídas como a “pimenta” do portfolio, apesar de estarem abaixo das médias, por terem formado um “engolfo de alta”, que favorece ao menos um repique até os R$ 30,50, ou mesmo um teste de R$ 35,00 na média móvel de 200 dias.

Por fim, as ações ordinárias RENT3 entraram na Top Picks por ter marcado Índice de Força Relativa (IFR) com engolfo de alta e volume maior. É esperado um repique nos R$ 61,50 ou R$ 63,50 em pullback nas médias de 21 e de 200 dias.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks caiu 0,92% (segundo a cotação de fechamento da sexta-feira passada), enquanto o Ibovespa teve uma desvalorização maior, de 1,32%.

O destaque de alta no portfolio foi a Petrobras, que disparou 3,38% na semana.

PUBLICIDADE

Já na queda, o pior desempenho foi de BR Malls, que recuou 4,57%. Bradesco, Cemig e Gerdau caíram respectivamente 2,02%, 1,28% e 0,13%.

No ano de 2021, a Top Picks sobe 8,25% ao mesmo tempo em que o benchmark da B3 tem alta de 4,16%.

Invista em ações com taxa ZERO: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

Carteira gráfica da XP sobe puxada por Petrobras na semana e não tem nenhuma troca

SÃO PAULO – A XP divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 6 a 13 de agosto. Para esta semana não foram feitas trocas no portfolio.

De acordo com Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as ações da Petrobras (PETR4) continuam porque chegaram perto do primeiro objetivo nos R$ 29,00, mas ainda dão sinais de que podem progredir rumo  R$ 33,00 ou R$ 34,00. Os suportes para colocar stop loss estão localizados nos R$ 27,00 e nos R$ 25,79.

No caso da Gerdau (GGBR4), os papéis da siderúrgica estão em tendência de alta projetando ganhos até os níveis de R$ 34,40 e de R$ 38,00. A ação tem suportes nos R$ 30,29 e nos R$ 28,32.

Já as ações do Bradesco (BBDC4) estão em cima do suporte de longo prazo, algo que favorece a retomada dos R$ 25,90 ou R$ 28,25. Os suportes dos papéis do banco são os pontos de R$ 23,00 e R$ 22,32.

Para Cemig (CMIG4), a análise é de que a ação está com divergência de alta no Índice de Força Relativa (IFR), o que, se confirmado, favorece teste dos R$ 12,45 ou dos R$ 14,00. Os suportes do papel estão em R$ 11,40 e R$ 10,64.

A Br Malls (BRML3), por fim, segue recuando até o teste da média móvel de 200 dias, que se for respeitada, indica que a ação poderá depois testar as regiões de R$ 10,78 ou R$ 12,00. Os suportes são os pontos de R$ 9,77 e R$ 9,44.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks subiu 0,73% (segundo a cotação de fechamento da sexta-feira passada), enquanto o Ibovespa teve uma valorização de 0,83%.

PUBLICIDADE

O destaque de alta no portfolio foi a Petrobras, que disparou 5,5% na semana. Em seguida vem Gerdau, com ganhos de 1,82% e Br Malls, que avançou 0,3%.

Por outro lado, Bradesco caiu 2,15% e Cemig recuou 1,84%.

No ano de 2021, a Top Picks sobe 9,25% ao mesmo tempo em que o benchmark da B3 tem alta de 5,55%.

Invista em ações com taxa ZERO: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

Carteira gráfica da XP tem 2 trocas para esta semana após bater o Ibovespa

(Anna Nekrashevich/Pexels)

*Texto modificado às 12h03 (horário de Brasília) do dia 02/08 para atualização de cotações. 

SÃO PAULO – A XP divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 30 de julho a 6 de agosto. Para esta semana foram feitas duas trocas no portfolio.

Saíram os papéis de Isa Cteep (TRPL4) e JBS (JBSS3) para a entrada de Petrobras (PETR4) e Bradesco (BBDC4).

De acordo com Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as ações da Petrobras foram incluídas porque tiveram um sinal de alta no gráfico semanal e retomaram a tendência altista no gráfico diário, projetando por Fibonacci ganhos até os patamares de R$ 29,80 e R$ 34,00. Os suportes para colocar stop loss estão nos níveis de R$ 25,86 e R$ 22,88.

Já o Bradesco passou a fazer parte do portfolio por retomar a tendência de alta projetando teste dos R$ 30,00 ou dos R$ 33,00. Os suportes das ações BBDC4 estão em R$ 30,00 e R$ 28,30.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks caiu 0,49% (segundo a cotação de fechamento da sexta-feira passada), enquanto o Ibovespa teve uma desvalorização de 2,6%.

As altas no portfolio foram dos papéis da JBS, que subiram 4,53% e da Gerdau (GGBR4), que teve alta de 0,2%.

PUBLICIDADE

Por outro lado, as ações da Isa Cteep caíram 2,47% e as da Cemig (CMIG4) tiveram perdas de 1,81%. As ações da BR Malls (BRML3) recuaram 2,9%.

No ano de 2021, a Top Picks sobe 8,46% ao mesmo tempo em que o benchmark da B3 tem alta de 4,68%.

Invista em ações com taxa ZERO: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

Em curso gratuito de Opções, professor Su Chong Wei ensina método para ter ganhos recorrentes na bolsa. Inscreva-se grátis e participe.

Análise técnica: Bitcoin rompeu projeção gráfica para cima e busca níveis de US$ 41.400 ou US$ 47.000, aponta analista

SÃO PAULO – Com a alta de mais de 10% nesta segunda-feira (26), o Bitcoin futuro rompeu um triângulo para cima e agora projeta o teste de resistências nos US$ 41.400 ou nos US$ 47.000, avalia Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico da XP.

As previsões são feitas com base na projeção de Fibonacci em cima do movimento atual da criptomoeda como mostrado no gráfico abaixo.

De acordo com Giba, a moeda digital tem suportes nos patamares de US$ 35.100 e US$ 29.000.

Ao se projetar Fibonacci em um gráfico, o investidor pode traçar o tamanho da impulsão anterior a partir do seu fundo ou topo para tentar prever para onde vai o papel na trajetória atual.

Com isso, vão aparecer no gráfico cinco linhas horizontais: a primeira parte do topo ou fundo do movimento anterior; a segunda representa 38,2% (nada mais que 100 – 61,8 da proporção áurea) daquele movimento; a terceira é 50% da trajetória; a quarta é 61,8% (a própria proporção áurea); e a quinta é 100% do movimento anterior.

Pode-se projetar ainda uma sexta linha que é a dos 161,8%, chamada de expansão de Fibonacci, que costuma ser usada pelos traders como o alvo da operação.

Já o ETF (fundo passivo negociado em Bolsa) QR CME CF Bitcoin Reference Rate (QBTC11), que acompanha o índice da Chicago Mercantile Exchange (CME), que replica o preço do Bitcoin em algumas exchanges, rompeu para cima uma cunha de alta e, com o avanço de 17% hoje, tem projeções em R$ 12,85 ou R$ 14,63. Os suportes ficam nos patamares de R$ 11,75 e R$ 10,60.

Análise técnica

PUBLICIDADE

Chamada de análise gráfica por alguns, ela parte do pressuposto de que tudo o que pode ser medido acerca do desempenho futuro de uma ação já está precificado.

Desse modo, os movimentos diários do papel teriam um componente muito maior de percepção psicológica dos investidores sobre se está caro ou barato, subiu demais ou caiu demais, do que de fundamentos.

As operações em análise técnica, então, são guiadas a partir de um estudo do gráfico do preço da ação, verificando quais patamares de preço geralmente atraem vendas (resistências) e quais outros atraem compras (suportes).

Outras ferramentas da análise técnica incluem o Índice de Força Relativa (IFR), projeção de Fibonacci e análise de médias móveis.

Leia mais no nosso Guia de Análise Técnica.

Guilherme Benchimol revela os segredos de gestão das maiores empresas do mundo no curso gratuito Jornada Rumo ao Topo. Inscreva-se já.

Carteira gráfica da XP inclui Gerdau e mais duas ações para esta semana

SÃO PAULO – A XP divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 23 a 30 de julho. Para esta semana foram feitas três trocas no portfolio.

Saíram os papéis de Hapvida (HAPV3), Duratex (DTEX3) e Klabin (KLBN11) para a entrada de Gerdau (GGBR4), Cemig (CMIG4) e BR Malls (BRML3).

De acordo com Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as ações da Gerdau passam a fazer parte da carteira por terem retomado tendência de alta com projeções de ganhos até R$ 37,50 ou R$ 46,20. Os suportes para colocar stop loss estão no nível de R$ 28,30.

A Cemig, por sua vez, retomou tendência de alta e, por Fibonacci, deve buscar os R$ 14,00 ou os R$ 16,80. Os suportes do papel estão em R$ 11,70 e R$ 11,47.

Por fim, a BR Malls opera com preços acima das suas médias móveis, o que indica que deve testar os R$ 12,00 ou os R$ 14,50. A ação tem suporte nos R$ 9,77.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks caiu 0,65% (segundo cotação de fechamento da sexta-feira passada), enquanto o Ibovespa teve uma desvalorização de 0,27%.

As quedas no portfolio foram dos papéis de Hapvida (-5,34%), de Duratex (-3,5%) e da Klabin (-1,92%).

PUBLICIDADE

Por outro lado, as ações da JBS subiram 7,41% e as da Isa CTEEP – Transmissão Paulista – ficaram praticamente estáveis, registrando leve variação positiva de 0,08%.

No ano de 2021, a Top Picks sobe 9,18% ao mesmo tempo em que o benchmark da B3 tem alta de 7,96%.

Invista em ações com taxa ZERO: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

Guilherme Benchimol revela os segredos de gestão das maiores empresas do mundo na série gratuita Jornada Rumo ao Topo. Inscreva-se já.

Carteira gráfica da XP faz uma troca para esta semana; confira

Fundos advisory

SÃO PAULO – A XP divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 16 a 23 de julho. Para esta semana foi feita apenas uma troca no portfolio.

Saíram os papéis da Usiminas (USIM5) para a entrada das ações da Duratex (DTEX3).

De acordo com Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as ações da Duratex passam a fazer parte da carteira por terem realizado um pullback na média móvel de 21 dias acima dos patamares da retração projetada pela escala de Fibonacci. O movimento favorece altas até os níveis de R$ 24,45 e R$ 28,90. Já os suportes para colocar stop loss estão localizados nos valores de R$ 21,34 e R$ 21,16.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks subiu 0,17% (segundo cotação de fechamento da sexta-feira passada), enquanto o Ibovespa teve uma valorização maior, de 1,51%.

As maiores altas no portfolio foram dos papéis de Hapvida (HAPV3), que subiram 2,87%.

Registraram desempenhos levemente positivos as ações de ISA Cteep (TRPL4) e da Usiminas, com altas respectivamente de 0,12% e 0,1%.

Por outro lado, caíram 2,19% as units da Klabin (KLBN11) e ficaram estáveis com leve variação negativa de 0,03% as ações da JBS (JBSS3).

PUBLICIDADE

No ano de 2021, a Top Picks sobe 9,92% ao mesmo tempo em que o benchmark da B3 tem alta de 8,25%.

Invista em ações com taxa ZERO: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

Carteira gráfica da XP não tem nenhuma troca para esta semana

ações bolsa mercado stocks índices gráficos (Shutterstock)

SÃO PAULO – A XP divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 8 a 16 de julho. Para esta semana não foi feita nenhuma troca no portfolio.

Segundo Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as ações da Cteep (TRPL4), ou Transmissão Paulista, fecharam a semana com engolfo de alta, o que favorece o teste do patamar dos R$ 27,00. O suporte para colocar stop loss está em R$ 23,65.

Já a Hapvida (HAPV3) se manteve porque segue no suporte diário respeitando a região dos R$ 14,80, com projeções por Fibonacci indicando ganhos até R$ 16,20 ou R$ 19,50.

A JBS (JBSS3), por sua vez, foi incluída na carteira por estar em tendência de alta no curto prazo projetando ganhos até os patamares de R$ 31,15 ou de R$ 34,90. Os suportes estão nos R$ 27,59 e nos R$ 24,65.

Usiminas (USIM5) segue em tendência de alta no curto prazo com projeções de ganhos a R$ 20,50 ou R$ 24,00. Os suportes são os níveis de R$ 18,50 e R$ 17,50.

Por fim, a Klabin (KLBN11) continua no portfolio por ter rompido a resistência em R$ 27,00 o que projeta o atingimento dos níveis de R$ 28,30 e R$ 31,50. As units têm suportes nos R$ 25,67 e nos R$ 24,61.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks caiu 0,4% (segundo cotação de fechamento da sexta-feira passada), enquanto o Ibovespa teve uma desvalorização maior, de 1,72%.

PUBLICIDADE

As maiores quedas no portfolio foram dos papéis de JBS, que caíram 1,76%, e da Hapvida, que recuou 1,71%.

Na outra ponta, subiram 1,09% as units da Klabin e também tiveram desempenhos positivos os papéis de Usiminas e Transmissão Paulista, ambos com leve avanço de 0,2%.

No ano de 2021, a Top Picks sobe 9,73% ao mesmo tempo em que o benchmark da B3 tem alta de 6,64%.

Invista em ações com taxa ZERO: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

Carteira gráfica da XP supera o Ibovespa na semana e tem 3 trocas; confira

ações bolsa gráfico índice mercado opções compra venda sell buy (Shutterstock)

SÃO PAULO – A XP divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 2 a 8 de julho. Para esta semana foram trocados três dos cinco ativos do portfolio.

Saíram Grupo Notre-Dame Intermédica (GNDI3), Suzano (SUZB3) e Assaí (ASAI3) para a entrada de Isa Cteep (TRPL4), JBS (JBSS3) e Klabin (KLBN11).

Segundo Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as ações da Cteep, ou Transmissão Paulista, entram como a “pimenta” do portfolio, pois apesar de estarem operando abaixo da média móvel de 21 dias, estão formando um “harami de alta”, padrão de candles que indica a possibilidade de avanços acima da retração de Fibonacci. Se confirmada a nova tendência, o papel deve buscar os níveis de preço dos R$ 27,50 ou R$ 30,00. Os suportes para colocar stop loss estão em R$ 24,13 e R$ 22,27.

A JBS, por sua vez, foi incluída na carteira por retomar a tendência de alta no curto prazo ao superar a Linha de Tendência de Baixa (LTB) e a média móvel de 21 dias, projetando ganhos até os patamares de R$ 31,15 ou de R$ 34,90. Os suportes estão nos R$ 27,59 e nos R$ 24,65.

Por fim, a Klabin passa a fazer parte do portfolio por ter retomado a tendência de alta acima das médias de 21 e de 200 dias, de modo que projeta o teste dos níveis de R$ 28,30 e R$ 31,50. As units têm suportes nos R$ 25,67 e nos R$ 24,61.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks subiu 1,14% (segundo cotação de fechamento da sexta-feira passada), enquanto o Ibovespa teve uma valorização menor, de 0,29%.

A maior alta no portfolio foi dos papéis da Usiminas (USIM5), que subiram 3,66%. Também registraram desempenhos positivos as ações da Suzano, que avançaram 1,35%, e as do Assaí, que tiveram ganhos de 1,31%.

PUBLICIDADE

Por outro lado, os papéis do Grupo Notre-Dame Intermédica e da Hapvida (HAPV3), caíram 0,24% e 0,39% respectivamente.

No ano de 2021, a Top Picks sobe 10,17% ao mesmo tempo em que o benchmark da B3 tem alta de 8,51%.

Invista em ações com taxa ZERO: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

Carteira gráfica da XP tem 3 das 5 ações trocadas esta semana; veja as mudanças

(Pixabay)

*Notícia atualizada às 14h34 (horário de Brasília) para atualização de informações. 

SÃO PAULO – A XP divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 25 de junho a 2 de julho. Para esta semana foram trocados três dos cinco ativos do portfolio.

Saíram Cyrela (CYRE3), Locaweb (LWSA3) e Multiplan (MULT3) para a entrada de Suzano (SUZB3), Usiminas (USIM5) e Assaí (ASAI3).

Segundo Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as ações da Suzano passam a fazer parte do portfolio porque fecharam a semana com engolfo de alta após uma série de baixas, o que sugere um teste dos R$ 65,00 ou dos R$ 73,00. O suporte para colocar stop loss fica em R$ 55,25.

Já Usiminas entra por ter retomado a tendência de alta no curto prazo com projeções de chegar aos níveis de R$ 20,50 ou R$ 24,00. Os suportes estão nos patamares de R$ 17,50 e R$ 15,75.

Por fim, os papéis do Assaí foram incluídos por estarem em tendência de alta com projeções por Fibonacci de chegar em R$ 91,30 ou R$ 106,00. O suporte fica nos R$ 81,23.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks caiu 3,57% (segundo cotação de fechamento da sexta-feira passada), enquanto o Ibovespa teve uma desvalorização de 0,9%.

PUBLICIDADE

As maiores quedas no portfolio foram dos papéis de Cyrela e Multiplan, que recuaram 5,38% e 6,68% respectivamente.

Já as ações da Hapvida caíram 1,03% e os papéis da Intermédica recuaram 1,87%. As ações da Locaweb terminaram em desvalorização de 2,88%.

No ano de 2021, a Top Picks sobe 8,93% ao mesmo tempo em que o benchmark da B3 tem alta de 8,2%.

Invista em ações com taxa ZERO: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

Empresa Ticker Peso
Grupo Notre-Dame Intermédica GNDI3 20%
Hapvida HAPV3 20%
Suzano SUZB3 20%
Usiminas USIM5 20%
Assaí ASAI3 20%

As estratégias dos melhores investidores do país e das melhores empresas da Bolsa, premiadas num ranking exclusivo: conheça os Melhores da Bolsa 2021

Carteira gráfica da XP troca 3 ações para esta semana; veja o que mudou

Painel de ações (Crédito: Shutterstock)

SÃO PAULO – A XP divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 18 a 25 de junho. Para esta semana foram trocados todos os ativos do portfolio.

Saíram Bradespar (BRAP4), Copel (CPLE6) e Klabin (KLBN11) para a entrada de Hapvida (HAPV3), Grupo Notre-Dame Intermédica (GNDI3) e Locaweb (LWSA3).

Segundo Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as ações da Intermédica passam a fazer parte da carteira por retomarem a linha da média móvel de 21 dias, o que favorece o teste dos patamares de R$ 90,00 ou R$ 97,00. Os suportes para colocar stop loss estão em R$ 83,44 e R$ 78,82.

Hapvida, por sua vez, entrou no portfolio porque seus papéis formaram um candle de alta que favorece o teste dos níveis de R$ 16,25 ou R$ 17,60. Os suportes estão em R$ 15,00 e R$ 14,12.

Por fim, a Locaweb foi incluída por estar em tendência de alta com projeções de ganhos até R$ 29,80 ou R$ 35,00. O papel LWSA3 tem suportes em R$ 23,50 e R$ 20,90.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks caiu 1,86% (segundo cotação de fechamento da sexta-feira passada), enquanto o Ibovespa teve uma desvalorização de 0,27%.

A maior queda no portfolio foi dos papéis de Bradespar, que caíram 5,79%.

PUBLICIDADE

Também recuaram as ações de Cyrela (CYRE3), com baixa de 1,47%, as units da Klabin, que se desvalorizaram em 1,27% e os papéis da Copel, que recuaram 0,8%.

Já as ações da Multiplan (MULT3) ficaram praticamente estáveis, registrando leve variação positiva de 0,04%.

No ano de 2021, a Top Picks sobe 12,96% ao mesmo tempo em que o benchmark da B3 tem alta de 9,18%.

Invista em ações com taxa ZERO: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

Empresa Ticker Peso
Grupo Notre-Dame Intermédica GNDI3 20%
Hapvida HAPV3 20%
Cyrela CYRE3 20%
Locaweb LWSA3 20%
Multiplan MULT3 20%

Curso gratuito do InfoMoney mostra como você pode se tornar um Analista de Ações. Inscreva-se agora.