Banrisul tem alta de 135,3% no lucro líquido, para R$ 281,9 milhões no 2º trimestre

O Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) (BRSR6) registrou lucro líquido de R$ 281,9 milhões no segundo trimestre de 2021, alta de 135,3% ante o resultado de R$ 119,8 milhões apurado no mesmo período de 2020.

A rentabilidade do Banrisul, medida pelo retorno sobre patrimônio líquido (ROAE), deu um salto de 7,2 pontos porcentuais, chegando a 13,1% em um ano. Na comparação com o primeiro trimestre de 2021, houve um recuo de 0,1 ponto.

A carteira de crédito do Banrisul fechou junho em R$ 36,865 bilhões, valor que inclui coobrigação e riscos em garantias prestadas. Excluídas as garantias prestadas, o saldo das operações de crédito totalizou R$ 36,640 bilhões em junho de 2021, com crescimento de R$ 674,2 milhões ou 1,9% nos doze meses.

Os ativos totais do banco gaúcho somaram R$ 98,063 bilhões em junho de 2021, com crescimento de 13,3% em relação aos R$ 86.582,8 bilhões de junho de 2020.

Leia também:
Banrisul inicia busca por investidor para subsidiária de cartões; operação pode desbloquear valor, dizem analistas

Projeções

O Banrisul alterou ainda suas projeções de performance. A carteira de crédito total tinha uma estimativa de crescimento de 10% a 15% e passou para 7% a 12%.

A Despesa de Provisão Crédito sobre a Carteira de Crédito saiu de 3,5% a 4,5% para 2% a 3%.

O Índice de Eficiência passou de 50% a 54% para 54% a 59%.

Os demais indicadores foram mantidos: Captação total (4% a 8%); Rentabilidade sobre o Patrimônio Líquido Médio (10% a 14%); e Margem Financeira Líquida sobre Ativos Rentáveis Médios (6% a 7%).

Por Dentro dos Resultados
Participe do evento e baixe um ebook gratuito para aprender a identificar as melhores empresas da Bolsa:

PUBLICIDADE

Ações do Magazine Luiza sobem 5% entre aquisição bilionária e oferta de ações; siderúrgicas avançam após queda da véspera

Loja do Magazine Luiza (Divulgação)

SÃO PAULO – O destaque na B3 na sessão desta quinta-feira (15) fica com as ações do Magazine Luiza (MGLU3), que fez uma série de anúncios: a companhia comunicou acordo para comprar integralmente a plataforma de e-commerce de tecnologia e games KaBuM!. Em fato relevante, a companhia escreve que a aquisição será feita em etapas. A primeira delas será o pagamento à vista de R$ 1 bilhão. Na sequência, será feito o pagamento em 75 milhões de ações ordinárias.  Ela também fez projeções e ainda anunciou oferta de ações no valor de quase R$ 4,6 bilhões. Os papéis avançam mais de 5%.

Também entre as altas, as ações das siderúrgicas CSN (CSNA3), Gerdau (GGBR4) e Usiminas (USIM5) avançam entre 1% e 3% tentando recuperação da forte queda da véspera após a fala de Paulo Guedes, ministro da Economia, sobre reduzir as tarifas de importação do aço. Veja mais clicando aqui e confira mais destaques abaixo:

Magazine Luiza (MGLU3)

O Magazine Luiza anunciou nesta quinta-feira (15) acordo para comprar integralmente a plataforma de e-commerce de tecnologia e games KaBuM!. Em fato relevante, a companhia escreve que a aquisição será feita em etapas. A primeira delas será o pagamento à vista de R$ 1 bilhão.

Na sequência, será feito o pagamento em 75 milhões de ações ordinárias e bônus de subscrição cujo exercício, em 31 de janeiro de 2024, está condicionado ao cumprimento de metas, que darão aos acionistas do KaBuM! o direito de subscrever até 50 milhões de ações do Magalu. De acordo com o comunicado, as vendas do KaBuM! mais que dobraram em 2020, impulsionadas pela pandemia, com aumento de 128% em relação a 2019.

Já nos primeiros cinco meses de 2021, a empresa de e-commerce registrou crescimento de 62% em relação ao mesmo período do ano anterior. A receita bruta da companhia, por sua vez, foi de R$ 3,4 bilhões nos últimos 12 meses, com lucro líquido de R$ 312 milhões.

Entre as sinergias após a conclusão da aquisição, o Magalu informa que os produtos do KaBuM! serão oferecidos no aplicativo da companhia, que os clientes da plataforma poderão contar com a entrega rápida do Magalu e que diversos produtos do Magalu, como smartphones e TVs, complementarão o portfólio do KaBuM!. Além disso, produtos financeiros do Magalu, como cartão de crédito e seguros, também serão oferecidos aos clientes do KaBuM!, segundo o comunicado.

“Com a aquisição, o Magalu reforça o pilar estratégico de novas categorias, com um sortimento extremamente
complementar ao atual e com enorme potencial de crescimento. Adicionalmente, em conjunto com as recentes
aquisições Jovem Nerd e CanalTech, o KaBuM! e o Magalu poderão oferecer uma experiência de compra, conteúdo e
entretenimento completa para os amantes de tecnologia”, escreveu a companhia.

O Magazine Luiza também anunciou nesta quinta que o conselho de administração da companhia aprovou a realização de oferta pública de distribuição primária (follow-on) de 150 milhões de ações ordinárias, com esforços restritos. O montante total da oferta, com base no fechamento do último pregão, é de R$ 4,6 bilhões, considerando as ações adicionais.

Também em fato relevante divulgado nesta manhã, a companhia anunciou que a partir de hoje passará a divulgar projeções referentes a indicadores operacionais, como número de centros de distribuição (CDs), unidades de cross-docking (em que o produto não é estocado), área total de armazenagem e número de lojas.

PUBLICIDADE

Para 2021, a expectativa do Magalu é de 26 centros de distribuição, 199 unidades de cross-docking, 225 unidades logísticas, 1.440 lojas físicas e uma área total das lojas destinadas a armazenagem, além das áreas dos CDs e cross-docking de 1.180 mil metros quadrados.

A ação da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) estreia na B3 nesta quinta-feira.

A Oferta Pública Inicial de ações (IPO) da companhia ocorreu nesta semana, levantando R$ 1,6 bilhão, com a ação precificada a R$ 11,20.

Os recursos destinados para o caixa da empresa são para financiar projetos de expansão e aquisições, conforme informações do prospecto.

A CBA é uma empresa que faz parte do Grupo Votorantim e foi criada em 1941 para explorar jazidas de bauxita em Poços de Caldas (MG).

Hoje, além dessa unidade, ela possui mais duas, localizadas em Barro Alto (GO) e Zona da Mata (MG). Juntas, as três fábricas têm potencial para garantir a autossuficiência no suprimento do minério para a produção do alumínio por um período acima de 20 anos.

A companhia também possui atualmente usinas hidrelétricas próprias e vende no mercado a energia excedente não usada por suas fábricas. Em 2020, a CBA produziu 1,7 milhão de toneladas de bauxita processada e 307 mil toneladas de alumínio fundido. O faturamento anual da empresa é de R$ 5,4 bilhões.

A Oi informou em comunicado que engajou instituições financeiras com o objetivo de avaliar alternativas de captação de recursos no mercado doméstico ou internacional de capitais de dívida, em conexão com o potencial refinanciamento das debêntures de primeira emissão da Oi Móvel, com vencimento em janeiro de 2022.

PUBLICIDADE

“A companhia manterá seus acionistas e o mercado informados sobre qualquer desenvolvimento relevante do assunto objeto deste comunicado”, apontou.

Lojas Renner (LREN3)

A Lojas Renner comunicou que assinou contrato para aquisição da plataforma Repassa Intermediação de Negócios.

A Repassa, destaca a companhia, é uma plataforma online de revenda de roupas, calçados e acessórios que atua em
todo o território nacional.

“Essa aquisição representa mais um passo rumo à consolidação do ecossistema de moda e lifestyle da Lojas Renner, com grande aderência à estratégia ESG da companhia. O ecossistema tem um potencial muito grande sob exploração e a
Companhia continuará aliando investimentos orgânicos e inorgânicos para acelerar esta construção”, aponta a companhia.

Banrisul (BRSR6)

O Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) anunciou que iniciará uma operação para captação de investidor para a sua subsidiária Banrisul Cartões.

O presidente da instituição, Cláudio Coutinho, afirmou que se trata de uma medida para agregar know-how, tecnologia e investimentos.

“O movimento busca fortalecer e proporcionar crescimento à Banrisul Cartões, com possibilidade de expansão dos serviços para todo o Brasil. É uma ação bem estruturada para incrementar o potencial de negócio dessa subsidiária e ampliar a sua competitividade. É importante deixar claro que não se trata da venda da Banrisul Cartões, pois o Banrisul continuará tendo participação relevante na empresa”, destacou.

O Conselho de Administração autorizou o Banco J. P. Morgan S.A. — assessor financeiro contratado — a tomar todas as medidas e providências necessárias para identificar potenciais investidores ou parceiros estratégicos aptos a participar do processo. Em “Fato Relevante” divulgado pelo Banrisul, constam as seguintes recomendações do Banco J. P. Morgan S.A.:

PUBLICIDADE

A empresa informou que a operação poderá envolver a alienação de ações de emissão da Banrisul Cartões, inclusive representativas do seu controle acionário.

Além disso, também há possibilidade de ser realizada por meio de aumento de capital a ser subscrito por terceiros, alienação primária de ações de emissão do Banrisul Cartões, operações de fusão, cisão, incorporação, incorporação de ações, combinação de negócios, joint ventures, alienação de ativos, acordos comerciais, em uma única operação ou em uma série de operações e outras estruturas jurídicas e financeiras a serem estabelecidas pelo Conselho de Administração oportunamente.

O Banrisul esclarece, ainda, que a efetiva execução da operação está sujeita a posterior definição, pelo Conselho de Administração do Banco, da estrutura financeira e jurídica final e do potencial investidor ou parceiro estratégico selecionado. Também depende das aprovações legais e regulatórias aplicáveis, incluindo o Banco Central do Brasil e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). O Banrisul reforça que manterá os seus acionistas e o mercado devidamente informados sobre quaisquer novos fatos atinentes ao assunto em questão.

A Lavvi divulgou a prévia operacional no segundo trimestre de 2021. A companhia fez no período o lançamento do Villa Versace, maior projeto da história da incorporadora. Foram ofertadas 409 unidades, e ao final de junho, o projeto possuía 65% do seu VGV vendido. O VGV lançado no trimestre somou R$ 705 milhões.

O Itaú classificou os resultados preliminares da Lavvi para o segundo trimestre como “sólidos”. O banco ressalta que a Lavvi havia anteriormente divulgado seus lançamentos para o trimestre, que incluem o projeto Villa Versace, com valor potencial de vendas (PSV na sigla em inglês) de R$ 642 milhões, segundo a empresa. A pré-venda foi de R$ 400 milhões, impulsionada pelo projeto, uma alta 553% em comparação com o trimestre imediatamente anterior. A velocidade de vendas foi de 52,5%, acima do patamar de 34% informado no primeiro trimestre.

A empresa comprou um terreno com PSV de R$ 403 milhões, o que leva seu banco de terrenos consolidado a R$ 3,6 bilhões, estável em relação ao trimestre anterior. O Itaú BBA mantém recomendação outperform (perspectiva de valorização acima da média do mercado), e preço-alvo para 2021 de R$ 12,20.

Os lançamentos da RNI tiveram queda de 2% no segundo trimestre na base anual, a R$ 147,4 milhões. As vendas líquidas caíram 9%, para R$ 137,7 milhões.

Magazine Luiza (MGLU3)

O Magazine Luiza comunicou a compra da Kabum Comércio Eletrônico S.A. De acordo com fato relevante, a varejista pagará R$ 1 bilhão em parcela à vista, por 100% das ações da Kabum, além de 75 milhões de ações ordinárias e bônus de subscrição cujo exercício, em 31 de janeiro de 2024, está condicionado ao cumprimento de metas, que darão aos acionistas da Kabum o direito de subscrever até 50 milhões de ações do Magalu. O Kabum, destaca a empresa, foi um dos pioneiros no comércio eletrônico brasileiro e é referência em tecnologia e games.

O Itaú BBA comentou o anúncio da 3R de que a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) aprovou a transferência de contratos de concessão para o polo de Rio Ventura. É o último passo para a realização da venda, o que significa que a 3R deve assumir a operação nesta quinta (15). O Itaú ressalta que a certificação da reserva do polo indica 24,9 milhões de barris equivalentes. A 3R deverá investir US$ 71 milhões para reativar o polo, e a expectativa é de que a produção atinja 6.300 barris por dia em 2025.

O banco avalia o negócio como “positivo, mas já esperado”, e diz esperar que o mercado acompanhe o desenvolvimento da produção, e destaca que a empresa vem concorrendo para comprar outros ativos da Petrobras. O Itaú mantém recomendação outperform para a 3R e preço-alvo de R$ 61.

Santander Brasil (SANB11)

O Santander Brasil anunciou na quarta a compra do controle da plataforma de negócios de locação e assinatura de veículos Solution4Fleet e do marketplace de oficinas e serviços automotivos Car10. As aquisições reforçam a estratégia do banco, que se apresenta como líder no financiamento de veículos no Brasil, com aproximadamente 25% do mercado.

O Bradesco BBI comentou a compra anunciada pelo Santander. O Bradesco BBI diz que a tendência de mercado de que indivíduos busquem mais aluguéis de carro e menos carros próprios está mudando o portfólio de empréstimos de bancos para a compra de carros. Atualmente, esses empréstimos são para clientes do varejo, mas podem mudar para empréstimos corporativos. O novo cenário pode resultar em crescimento maior para as locadoras e spreads menores para bancos comerciais. O BBI diz que ainda vê oportunidades para novas parcerias entre bancos e locadoras de carros. E que mantém preferência pela Vamos no setor de transporte, com avaliação outperform e preço-alvo de R$ 73, frente à cotação de R$ 64,93.

BR Distribuidora (BRDT3)

A BlackRock elevou sua fatia na BR Distribuidora para 5,01%, passando a deter 58 milhões de ações da empresa.

“O objetivo das participações societárias acima mencionadas é estritamente de investimento, não objetivando alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa da companhia”, informou.

General Shopping (GSHP3)

A General Shopping informou nesta quarta-feira que seus acionistas aprovaram a saída voluntária da companhia do segmento especial de listagem Novo Mercado, com a dispensa da realização de oferta pública de aquisição de ações (OPA) e a consequente migração para o Segmento Básico de listagem.

Com isso, as ações da General Shopping passarão a ser negociadas no segmento básico de listagem em 16 de julho.

O anúncio acontece semanas após a rival Iguatemi (IGTA3) ter anunciado proposta de reestruturação societária, por meio da qual seria incorporada por sua controladora, o Grupo Jereissati ([ativo=JPSA3]), deixando também de ter ações listadas no Novo Mercado, com a nova empresa tendo units listadas no nível 1.

Na quarta, o presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, afirmou que a empresa estuda realizar novo plano de demissão consensual (PDC) ainda neste ano, antes da privatização. O executivo pontuou que a companhia já vem realizando diversos PDCs como parte de um projeto de reestruturação da empresa que teve início em 2016, tendo reduzido o quadro de funcionários de cerca de 23 mil para os atuais 12 mil. A ideia, segundo ele, está atualmente em estudo com a Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, do Ministério da Economia.

PetroRio (PRIO3)

A PetroRio informou na quarta que concluiu a interligação entre os campos de Polvo e Tubarão Martelo, criando um polo (cluster) de produção de campos maduros na Bacia de Campos que deve representar uma economia de US$ 50 milhões por ano para a empresa. Segundo a companhia, a redução de custos operacionais corresponde ao valor de leasing da plataforma FPSO Polvo, atualmente afretada ao campo, e gastos com manutenção e diesel. O projeto, que teve duração de 11 meses e custo de US$ 45 milhões, interliga a plataforma Polvo-A e o FPSO Bravo.

O Itaú BBA avaliou o anúncio da PetroRio como positivo, e diz avaliar que ele pode contribuir para melhorar a percepção sobre os riscos de execução de projetos futuros, conforme a empresa continua a aumentar sua credibilidade. Agora, o banco avalia que o enfoque do mercado deverá ser sobre a estabilização da produção no polo.

Equatorial (EQTL3)

Na quarta, o novo presidente da distribuidora de energia gaúcha CEEE-D, Maurício Velloso, afirmou que a empresa pretende intensificar investimentos em projetos de expansão e melhorias, após ter sido arrematada em leilão pela Equatorial Energia, incluindo a construção de três novas subestações. As novas subestações serão construídas em Zona Norte de Porto Alegre, com aporte de R$ 18,8 milhões; Santa Vitória do Palmar, com R$ 8,5 milhões; e Cerro Grande do Sul, ainda em estudos técnicos, explicou ele.

A Aeris informou que vai captar R$ 500 milhões em debêntures para pagar dívida e reforçar caixa.

Iochpe Maxion (MYPK3)

A Iochpe-Maxion informou em comunicado que terá direito a R$ 240 milhões em créditos tributários após decisão do STF

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Quer entender o que é o mercado financeiro? Assista à série gratuita “Carreira no Mercado Financeiro” e conheça o setor da economia que paga os melhores salários de 2021.

Banrisul inicia busca por investidor para subsidiária de cartões; operação pode desbloquear valor, dizem analistas

O Banco do Estado do Rio Grande do Sul, o Banrisul (BRSR6),  anunciou na quarta-feira (14) que iniciará uma operação para captação de investidor para a sua subsidiária Banrisul Cartões.

O presidente da instituição, Cláudio Coutinho, afirmou que se trata de uma medida para agregar know-how, tecnologia e investimentos.

“O movimento busca fortalecer e proporcionar crescimento à Banrisul Cartões, com possibilidade de expansão dos serviços para todo o Brasil. É uma ação bem estruturada para incrementar o potencial de negócio dessa subsidiária e ampliar a sua competitividade. É importante deixar claro que não se trata da venda da Banrisul Cartões, pois o Banrisul continuará tendo participação relevante na empresa”, destacou.

O Conselho de Administração autorizou o Banco J. P. Morgan S.A. — assessor financeiro contratado — a tomar todas as medidas e providências necessárias para identificar potenciais investidores ou parceiros estratégicos aptos a participar do processo.

A empresa informou que a operação poderá envolver a alienação de ações de emissão da Banrisul Cartões, inclusive representativas do seu controle acionário.

Além disso, também há possibilidade de ser realizada por meio de aumento de capital a ser subscrito por terceiros, alienação primária de ações de emissão do Banrisul Cartões, operações de fusão, cisão, incorporação, incorporação de ações, combinação de negócios, joint ventures, alienação de ativos, acordos comerciais, em uma única operação ou em uma série de operações e outras estruturas jurídicas e financeiras a serem estabelecidas pelo Conselho de Administração oportunamente.

O Banrisul esclarece, ainda, que a efetiva execução da operação está sujeita a posterior definição, pelo Conselho de Administração do Banco, da estrutura financeira e jurídica final e do potencial investidor ou parceiro estratégico selecionado. Também depende das aprovações legais e regulatórias aplicáveis, incluindo o Banco Central do Brasil e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A XP destaca que, dentre os principais produtos do Banrisul Cartões incluem a rede de adquirência Vero e o Banricard. A Vero é a sexta maior rede de adquirência do Brasil com 1,6% de market share no terceiro trimestre de 2020, de acordo com a Cielo. Já o Banricard envolve a emissão de cartões pré e pós-pagos, cujo faturamento atingiu R$ 1,4 bilhão e 17,1 milhões de transações em 2020.

“Apesar de o Banrisul Cartões ser um negócio acretivo ao Banrisul, tendo apresentado um ROAE de 20,3% em 2020, superior ao ROAE do Banrisul de 10,2%, nossa visão é positiva para o anúncio da proposta devido ao cenário competitivo cada vez mais agressivo no setor de adquirência e cartões e ao avanço de tecnologias e fintechs. Contudo, a execução da operação ainda está sujeita a estruturação financeira e jurídica, seleção de potencial investidor bem como as aprovações legais e regulatórias”, afirmam os analistas da XP.

PUBLICIDADE

O Bradesco BBI avalia que a operação pode ser uma solução para a tentativa de IPO abandonada em 2018, já que o parceiro / investidor deve apoiar a estratégia de crescimento do Banrisul Cartões, o que também pode desbloquear valor para o Banrisul se for bem-sucedido.

“Como referência, estimamos que o Banrisul Cartões esteja avaliado em cerca de R$ 4,6 bilhões, assumindo que o primeiro trimestre de 2021 represente 15% do lucro líquido de 2021 e aplicando a mesma avaliação da Cielo (CIEL3), avaliam os analistas do banco.

Quer entender o que é o mercado financeiro? Assista à série gratuita “Carreira no Mercado Financeiro” e conheça o setor da economia que paga os melhores salários de 2021.

Ações de Suzano, Totvs e Banrisul sobem após resultados do 4º trimestre; IMC avança até 6% após acordo com Raízen

SÃO PAULO – A temporada de resultados segue em destaque na sessão desta quinta-feira (11), com destaque para a alta da Suzano (SUZB3), Banrisul (BRSR6) e da Totvs (TOTS3) depois dos números do quarto trimestre de 2020.

Já a IMC (MEAL3) salta até 6% após anunciar acordo com Raízen para restaurantes em postos de gasolina de rodovias. Confira mais destaques:

A produtora de papel e celulose Suzano  teve lucro líquido de R$ 5,914 bilhões no quarto trimestre do ano passado, forte salto de 403% ante o resultado positivo de R$ 1,175 bilhão  registrado no mesmo período de 2019. O desempenho foi apoiado por um salto no resultado financeiro positivo da companhia, impulsionado por ganhos cambiais e com derivativos. A linha subiu de R$ 1,6 bilhão no quarto trimestre de 2019 para R$ 6,2 bilhões nos três meses encerrados em dezembro passado. Ajudou também no resultado geral do grupo uma melhora operacional com queda no custo de produção de celulose.

A companhia apurou lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de R$ 3,965 bilhões nos três últimos meses do ano passado, crescimento anual de 61%.

A Suzano também estimou investimento de R$ 4,9 bilhões este ano, dos quais R$ 4 bilhões serão destinados às operações industriais e florestais do grupo.

A companhia teve um preço líquido médio de celulose no exterior de US$ 459 por tonelada no quarto trimestre, uma queda de 2% sobre os três meses finais de 2019, mas o custo caixa de produção do insumo, sem considerar paradas de manutenção, recuou 1%, a 622 reais.

A combinação de uma melhora operação permitiu o crescimento no Ebitda apesar das vendas de celulose terem recuado 9% no quarto trimestre, para 2,66 milhões de toneladas. A receita líquida cresceu 14% e a geração de caixa operacional saltou 93%. A Suzano afirmou que reduziu seu estoque de celulose em cerca de 1 milhão de toneladas no ano passado.

Além disso, a companhia completou a curva de sinergias gerada pela fusão com a Fibria com captura de R$ 1,3 bilhão por ano em bases recorrentes entre 2019 e 2020. O resultado, segundo a empresa, ficou acima do esperado.

No front de endividamento, a Suzano manteve trajetória de redução da alavancagem, reduzindo de 5,1 vezes no terceiro trimestre para 4,3 vezes ao final de dezembro em reais. Em dólares, a variação foi de 4,4 para 4,3 vezes.

PUBLICIDADE

O Credit Suisse destacou que o Ebitda  foi 8% acima do consenso e em linha com a previsão do Credit, devido a vendas mais fortes no trimestre, em sua avaliação, ao contrário do que muitos investidores esperavam.

O banco mantém a Suzano como sua ação favorita para faturar com a alta dos preços da celulose, que o Credit diz esperar que se mantenha até junho. O banco diz esperar um fluxo livre de caixa da Suzano de 10%, e queda na dívida líquida de 4,3 vezes o Ebitda para 2,7 vezes.  O Credit mantém avaliação de outperform para a Suzano, com preço-alvo de R$ 77, frente os R$ 68,20 de fechamento na quarta (10).

O Itaú BBA diz avaliar que os resultados da Suzano para o quarto trimestre de 2020 são fortes, com o Ebitda de R$ 3,965 milhões superando em 19% suas estimativas, e em 6% o consenso do mercado. As vendas superaram a produção, levando a queda de estoques da Suzano, o que o BBA enxerga como indício de uma demanda sólida. A queda na dívida deve melhorar o pano de fundo para estratégias alternativas de crescimento. O banco mantém avaliação em outperform para a Suzano, com preço-alvo de R$ 66.

A desenvolvedora de softwares Totvs lucrou R$ 96,1 milhões no quarto trimestre do ano passado, 78,4% acima frente igual  período de 2019. O lucro da companhia foi de R$ 294,9 milhões em 2020, alta de 40,0% no comparativo anual.

Já a receita líquida teve alta 19,0% entre os trimestres, a R$ 689,4 milhões. A receita recorrente nos últimos três meses do ano foi de R$ 508,0 milhões, em alta de 13,7%. Em 2020, a receita líquida foi de R$ 2,59 bilhões, alta de 13,8% frente o ano anterior.

O crescimento orgânico das receitas recorrentes foi de 9,2%, frente 8,2% no trimestre anterior, impulsionada por vendas mais fortes, taxas de retenção sólidas, e menor impacto do período de carência oferecido a clientes em trimestres anteriores.

Por outro lado, as receitas com licenciamento tiveram queda de 16% na comparação anual, e de 1% na comparação anual, após um terceiro trimestre forte.

O Credit Suisse afirmou que a receita líquida ficou em linha com suas expectativas, mas que as receitas recorrentes bateram suas estimativas em 1%. O Ebitda ficou 3% acima da estimativa do Credit Suisse, indicando uma forte margem, de 23,23%, impulsionada por provisões e contingências mais baixas. Além disso, a divisão Supplier teve bons resultados, contribuindo com R$ 17 milhões para o lucro Ebitda, em linha com o Credit Suisse.

PUBLICIDADE

O banco mantém uma visão positiva de que o ritmo continuará forte para a Totvs em 2021, tanto nos negócios de software quanto fintechs. O Credit tem avaliação de outperform para a Totvs, com preço-alvo de R$ 35, frente os R$ 31,41 de fechamento da véspera.

O Bradesco BBI comentou os resultados da Totvs. O crescimento do faturamento está em linha com suas estimativas, mas o Ebitda bateu 11%. A receita recorrente aumenta 14% na comparação anual. Na avaliação do banco, a Totvs está se tornando um “ecossistema”, com as margens de fornecedores em 32%, enquanto outras frentes começam a dar resultados.
Na avaliação do banco, os resultados da TOTVS reforçam sua visão positiva para a empresa, com a receita recorrente acelerando, e a forte taxa de retorno contábil indicando espaço para melhora.

Banrisul (BRSR6)

O lucro do Banrisul teve queda de 41,5% no quarto trimestre de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019, chegando a R$ 232 milhões. No quarto trimestre, a margem financeira foi de R$ 1.462,4 bilhão, alta de 18% na comparação com o trimestre imediatamente anterior. As provisões para perdas foram de R$ 401,3 milhões, 25,6% superiores ao terceiro trimestre.

O índice de inadimplência de 90 dias foi de 2,31% em dezembro de 2020, queda de 1,06 ponto percentual em doze meses, ou de 0,67 ponto percentual em três meses.

O Morgan Stanley afirmou que o lucro do Banrisul no quarto trimestre foi 31% superior a sua estimativa, de R$ 177 milhões, devido a receitas maiores e controle de custos bem sucedido. O Morgan avalia que os resultados são “muito fortes”, e ressalta que o lucro líquido não se deve a provisões menores, como ocorreu em outros bancos na América Latina. As provisões antes de impostos tiveram, na verdade, alta de 68% na comparação trimestral, e de 103% na comparação anual.

O Morgan Stanley mantém avaliação de overweight (expectativa de valorização acima da média do mercado) para as ações do Banrisul.

O Bradesco BBI diz avaliar que os resultados do Banrisul foram bons, com lucro recorrente de R$ 330 milhões, acima do consenso de R$ 209 milhões, e de sua expectativa de R$ 99 milhões. Mas o Bradesco BBI mantém cautela, por acreditar que os próximos resultados serão impactados por maiores gastos com provisões e renda líquida de investimentos mais fracas, devido a maior presença do empréstimo corporativo. O banco alterou suas previsões, elevando em 34% a estimativa para lucro líquido em 2021, para R$ 979 milhões.

PUBLICIDADE

O Bradesco mantém avaliação neutra (expectativa de valorização dentro da média do mercado) para o Banrisul, com preço-alvo de R$ 17.

Cruzeiro do Sul (CSED3) e Westwing (WEST3)

Ainda em destaque, Cruzeiro do Sul e Westwing estreiam na bolsa.

A oferta inicial de ações (IPO) do grupo privado de ensino superior Cruzeiro do Sul saiu a R$ 14 por papel e movimentou R$ 1,23 bilhão.

Do montante total, R$ 1,07 bilhão correspondem à emissão de ações novas, cujos recursos irão para o caixa da companhia, que pretende usá-los para comprar rivais no setor. Outros R$ 160,65 milhões são da venda de ações detidas por sócios da Cruzeiro do Sul, incluindo fundos geridos pela BRL Trust e pela Magnetis.

Já a loja de decoração online Westwing fixou o preço por ação em sua oferta a R$ 13 cada, movimentando cerca de R$ 1,16 bilhão com a venda de 89,3 milhões de ações.

A Raízen, joint venture entre Cosan e Shell, fechou na quarta um acordo com a IMC para abertura de unidades da rede Frango Assado em postos Shell, e migração de postos da IMC para a Shell. A IMC tem 19 postos com as bandeiras BR, Ale e Ipiranga, e é dona da marca Frango Assado, com 25 unidades no Brasil.

“Enxergamos o anúncio da parceria com bons olhos e ficaremos atentos ao desenrolar dessa aproximação entre IMC e donos de postos, uma vez que o comunicado contempla apenas a proposição da instalação de unidades do Frango Assado, mas não apresenta metas sobre abertura de lojas, nem mais detalhes sobre como funcionaria o rateio de resultados e despesas entre participantes”, aponta a XP Investimentos.

Ainda no radar, o Credit Suisse disse avaliar que os resultados do quarto trimestre da Comgás, subsidiária da Cosan, vieram fortes, com Ebitda de R$ 684 milhões, 40% acima do patamar de um ano antes, frente a sua estimativa de alta de 32%.

O banco vê o resultado como positivo, com os volumes com alta de 7% na comparação trimestral e 8% na comparação anual, cerca de 9% melhores que suas estimativas. As margens foram apoiadas por queda nas despesas gerais, com vendas e administrativas, de 42%, com alta de receitas e reversão nas provisões por empréstimos ruins.

O Valor informa que um grupo formado para representar os atingidos pelo rompimento da barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender a homologação do acordo feito entre a Vale e governo de Minas Gerais na semana passada. Ainda não foi sorteado relator para avaliar o pedido.

Esses grupos alegam que as vítimas não fizeram parte das negociações e solicitam uma nova rodada de negociações, com a participação de civis impactados pelo rompimento da barragem. A Vale e as autoridades não comentaram a notícia.

O Morgan Stanley destaca que o acordo que a Vale fechou com as autoridades na semana passada não contempla indenizações individuais e, na visão dos analistas, não prejudica o potencial de pagamento às pessoas impactadas pelo acidente. A Vale está negociando acordos individuais com eles.

“Nossa primeira reação é que dificilmente o STF aceitará o pedido ou cancelará o acordo, que incide também sobre outros aspectos do trágico acontecimento (por exemplo, danos coletivos e ambientais)”, avaliam os analistas do banco. Eles ainda destacam que o acordo foi realizado entre o governo de Minas Gerais, com participação do Ministério Público Estadual e já foi homologado por um tribunal.

Já pensou em ser um broker? Esta série gratuita do InfoMoney mostra como entrar para uma das profissões mais bem remuneradas do mercado. Deixe seu e-mail abaixo para assistir.

Carteira gráfica da XP troca apenas uma ação para esta semana; confira a mudança

Hand is turning a dice and changes the direction of an arrow symbolizing that the interest rates are going down (or vice versa) (Fokusiert/Getty Images)

SÃO PAULO – A XP Investimentos divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 8 a 15 de janeiro. Para esta semana foi trocada uma das ações do portfolio.

Saiu Banrisul (BRSR6) e entrou SulAmerica (SULA11) no lugar.

Segundo Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as ações da SulAmerica passam a fazer parte do portfolio porque estão formando um candle de alta perto da média móvel de 200 dias. Esse padrão gráfico favorece a retomada dos R$ 45,29 ou expansão para R$ 50,00.

Entrou no lugar de BRSR6 uma vez que esta última perdeu volume em teste de topo.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks caiu 0,51%, enquanto o Ibovespa teve uma alta de 5,09%.

Quem foi responsável por esse desempenho negativo foram os papéis de Lojas Americanas (LAME4), que caiu 9,32%, da Eztec (EZTC3), que recuou 5,73%, da Minerva (BEEF3), em baixa de 4,04% e do Banrisul, que teve desvalorização de 2%.

Já na ponta positiva ficaram as ações de Weg (WEGE3), que dispararam 18,54%.

PUBLICIDADE

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

PROCURA-SE: Profissionais de todas as formações estão migrando para uma das profissões mais bem remuneradas do mercado. Entenda como fazer o mesmo nesta série gratuita do InfoMoney!

Carteira gráfica da XP sobe 7,8%, supera o Ibovespa em dezembro, e troca 1 ação

bolsa ações mercados alta up sobe índices Foto: reprodução

SÃO PAULO – A XP Investimentos divulgou a “Top Picks”, sua carteira semanal de análise gráfica, para o período de 30 de dezembro a 8 de janeiro. Para esta semana foi trocada uma das ações do portfolio.

Saiu Marfrig (MRFG3) e entrou Eztec (EZTC3) no lugar.

Segundo Gilberto Coelho, o Giba, analista técnico responsável pela carteira, as ações da Eztec passam a fazer parte do portfolio porque estão retomando tendência de alta com alvos nos patamares de R$ 46,00 a R$ 50,00. O suporte para colocar stop loss está em R$ 41,00.

Divulgada semanalmente, a carteira Top Picks XP é composta por cinco ativos, tendo cada um peso de 20%. A seleção busca retorno a curto prazo, alinhando fluxo e movimentação das ações ao cenário político e macroeconômico.

Giba calcula a rentabilidade da carteira entrando nas ações no leilão das sextas-feiras. O objetivo é de que a média do retorno dos ativos supere o Ibovespa ao fim da semana.

Desempenho

Na semana passada, a carteira Top Picks subiu 1,81%, enquanto o Ibovespa teve uma alta de 0,84%.

Quem foi responsável por esse desempenho positivo foram os papéis de Banrisul (BRSR6), Weg (WEGE3) e Lojas Americanas (LAME4), que subiram 4,74%, 3,98% e 2,98% respectivamente.

Já na ponta negativa ficaram as ações de Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3), que recuaram 1,83% e 0,82%.

Confira, abaixo, as recomendações para esta semana:

PUBLICIDADE

É possível operar com apenas R$ 25? Analista mostra como fazer primeiro trade, bater metas de ganhos diários e controlar riscos. Inscreva-se de graça!