Como a Neogrid cresce em um setor altamente competitivo: novas aquisições a caminho?

SÃO PAULO — Atuando na concorrida área de Saas (Software as a Service), a Neogrid (NGRD3) encontrou uma maneira de manter forte crescimento mesmo diante de uma concorrência forte. O alto volume de investimentos que tem feito assegura que a companhia surfe a onda do boom do e-commerce na pandemia, mas também tem permitido que ela ganhe espaço em setores fora do varejo.

“Hoje a gente tem trafegando na plataforma da Neogrid cerca de 80% do volume de vendas do setor de supermercados no Brasil. É matéria-prima mais do que suficiente para a gente desenvolver novas soluções”, disse o CSO da companhia, David Abuhab, em live do InfoMoney. “A gente já tem um planejamento de médio prazo para que a gente possa começar a desenvolver soluções de serviços financeiros para compor um ecossistema”, completou.

A live faz parte do projeto Por Dentro dos Resultados, em que o InfoMoney entrevista CEOs e diretores de importantes companhias de capital aberto, no Brasil ou no exterior. Eles falam sobre o balanço do segundo trimestre de 2021 e sobre perspectivas. Para acompanhar todas as entrevistas da série, se inscreva no canal do InfoMoney no YouTube.

Leia também:

A Neogrid atualmente opera no Brasil e em 140 países, atuando em soluções para a cadeia de suprimentos de grandes indústrias, especialmente no varejo. O executivo destacou ainda o VIU, uma plataforma integrada que tem ajudado a empresa a entregar resultado.

Thiago Grechi, CFO do grupo, que também participou da live, comentou sobre o desempenho negativo das ações da empresa na Bolsa desde que estrearam no fim do ano passado. “A gente aqui está muito preocupado no nosso dia a dia na Neogrid, os executivos, os nossos talentos, as nossas pessoas, em trabalhar muito duro para entregar o plano de negócios da companhia. Entregando isso, provando que a companhia no médio e longo prazo vai estar crescendo e tendo bons resultados, dessa forma a gente imagina que o papel da empresa vai andar de uma forma ligada a esse trabalho que a gente tem feito”, disse.]

Os executivos falaram ainda sobre a alocação dos recursos do IPO, impacto de câmbio, investimento em tecnologia, novas soluções, evolução em marketing de vendas e impacto da reforma tributária sobre as operações do grupo. Assista à live completa acima, ou clique aqui.

Curso gratuito ensina a ter consistência na bolsa para ganhar e rentabilizar capital. Participe!

PUBLICIDADE

Ações da PetroRio sobem forte, Localiza e Neogrid caem após balanços; Qualicorp tem alta com dividendos aprovados

SÃO PAULO – A temporada de resultados segue repercutindo e guia o movimento de diversas ações nesta terça-feira (4).

Enquanto as ações do Itaú (ITUB4) passaram a cair após abrirem em alta em meio ao avanço de 64% do lucro na base de comparação anual (confira a análise clicando aqui), a PetroRio (PRIO3) é destaque no Ibovespa com ganhos de cerca de 3% após a divulgação do balanço. Por outro lado, mesmo com o balanço sendo avaliado positivamente, os ativos da Localiza (RENT3) têm perdas.

Já fora do índice, a Neogrid (NGRD3) cai forte mesmo na esteira de bons resultados, com os investidores embolsando os ganhos de mais de 75% desde a estreia na B3, em 17 de dezembro de 2020. Por outro lado, as ações da Alpargatas (ALPA4) disparam cerca de 10% após o resultado.

Fora da temporada de resultados, o Méliuz (CASH3) avança cerca de 2% em meio ao anúncio de recompra de ações. Ontem, os ativos dispararam 10% após a companhia anunciar a compra do Acesso Bank.

Atenção ainda para as ações da Qualicorp (QUAL3), subindo mais de 3% após os acionistas da companhia aprovarem o pagamento de R$ 570,4 milhões em dividendos, o equivalente a R$ 2,0111 por ação. Confira mais destaques:

Qualicorp (QUAL3)

Os acionistas da Qualicorp aprovaram o pagamento de R$ 570,4 milhões em dividendos; valor equivale a R$ 2,0111 por ação. A partir do dia 10, os papéis serão negociados ex-dividendos.

Itaú Unibanco (ITUB4)

O Itaú Unibanco registrou um lucro líquido recorrente de R$ 6,398 bilhões no primeiro trimestre deste ano, uma alta de 18,7% ante os R$ 5,388 bilhões apresentados no quarto trimestre de 2020 e de 63,5% sobre os R$ 3,912 bilhões de um ano antes.

Já o lucro líquido contábil do maior banco privado do país ficou em R$ 5,414 bilhões, uma alta de 59% sobre os R$ 3,401 bilhões registrados no mesmo período do ano passado.

PUBLICIDADE

O retorno recorrente sobre o patrimônio líquido (indicador que mede como os bancos investem os recursos de seus acionistas, chamado de ROE) foi de 18,5%, alta de 2,4 pontos percentuais ante o fim do ano passado e avanço de 5,7 pontos sobre o período entre janeiro e março de 2020.

“Embora os resultados tenham sido bastante fortes, acreditamos que os investidores devem manter uma atenção especial à sua qualidade menos inspiradora destes resultados. O Itaú divulgou diversos itens não sustentáveis, que ajudaram no resultado, enquanto áreas relevantes como rendas de tarifas, margem financeira com clientes e custos apresentaram desempenho abaixo do esperado. À medida que a concorrência aumenta e os reguladores se tornam mais agressivos, acreditamos que o consumo de cobertura e os resultados de tesouraria sejam menos relevantes para as perspectivas do setor. Dito isso, reiteramos nossa classificação neutra e preço alvo de R$ 29 para o incumbente”, destacam Marcel Campos e Matheus Odaguil, analistas da XP.

Localiza (RENT3)

Maior companhia de aluguel de veículos e gestão de frotas do país, a Localiza teve lucro líquido de R$ 482,3 milhões no primeiro trimestre, mais que o dobro do desempenho do mesmo período do ano passado.

A empresa, que apresentou no fim do ano passado uma oferta de compra da rival Unidas, apurou lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 805,8 milhões, crescimento de 27,4% na comparação anual.

A Localiza apurou um lucro operacional de R$ 708,4 milhões, avanço de cerca de 63% sobre um ano antes, apesar da receita ter ficado praticamente estável, em R$ 2,78 bilhões no trimestre.

A Localiza cita no balanço dificuldades na oferta de carros novos por parte das montadoras o que contribuiu para uma elevação de mais de 23% nos preços dos carros usados. Esse movimento elevou a margem de lucro da divisão de venda de seminovos em 12 pontos percentuais ao mesmo tempo que contribuiu para reduzir em R$ 100,9 milhões a depreciação da frota da companhia.

Segundo a Localiza, a margem Ebitda da divisão de seminovos, de 13,5% no primeiro trimestre, “tende a sustentar um patamar mais elevado ao longo desse ano”.

Porém, a empresa alertou que “a depreciação média por carro, tenderá a subir à medida que os volumes de compras retomem patamares mais altos e os carros 100% depreciados sejam vendidos”.

PUBLICIDADE

Para Pedro Bruno e Lucas Laghi, analistas da XP, a Localiza reportou bons resultados, com lucro de R$ 482 milhões (alta de 109% na base anual, superando as estimativas da XP e as de consenso em cerca de 17% e cerca de 6%, respectivamente).

Os analistas apontam que os principais pontos positivos foram: (i) resiliência da receita de aluguel apesar do desafio de suprimento de carros novos, mostrando (a) a capacidade de precificação da Localiza em aluguel de carros e (b) a consistente dinâmica de aluguel de frotas e (ii) sólidos resultados do Seminovos, com menor depreciação em relação ao ano anterior e fortes margens refletindo aumentos nos preços dos carros usados ​. Do lado negativo, as margens Ebitda de aluguel mais fracas. A XP reitera recomendação de compra e preço alvo de R$ 76,00 por ação.

PetroRio (PRIO3)

A PetroRio teve prejuízo de R$ 39,76 milhões nos primeiros três meses, revertendo lucro de R$ 46,2 milhões frente mesmo período em 2020. A companhia destacou que o prejuízo se deve aos impactos negativos de efeitos contábeis da variação cambial e da depreciação e amortização de seus novos ativos.

As receitas no trimestre subiram 194% na comparação anual, a R$ 655 milhões, reflexo do crescimento de 33% no volume de óleo vendido em comparação ao primeiro trimestre de 2020. A alta da venda vem pela conclusão da aquisição pela PetroRio de 80% de participação da Dommo no campo de Tubarão Martelo, na Bacia de Campos, em agosto de 2020 e pela alta no preço médio do barril de petróleo tipo Brent no período.

O Ebitda, por sua vez, teve alta de 176% na mesma base de comparação, a R$ 407,7 milhões.

Em termos operacionais, a produção da PetroRio avançou 33,6% no período, para 31.317 barris de óleo equivalente por dia (boed), impulsionada pela aquisição de fatias no campo de Tubarão Martelo, concluída em agosto de 2020, e no campo de Frade, fechada no último mês de fevereiro.

“Acreditamos que os resultados da PetroRio foram positivos para o case de investimento, à medida que a empresa continua a entregar eficiências e geração de fluxo de caixa sólida. Além disso, esperamos que os acordos para a retirada ordenada da produção de petróleo (offtakes) alcancem entre 3-3,5 milhões de barris nos próximos trimestres, o que refletiria melhor a produção atual da empresa. Além disso, a confortável posição de caixa continua, fornecendo o apoio necessário para buscar novos caminhos de crescimento, como a aquisição dos 36% restantes de participação na Wahoo e participações no cluster Albacora”, avaliam os analistas do Bradesco BBI.

Pague Menos (PGMN3)

PUBLICIDADE

A Pague Menos registrou um lucro líquido de R$ 44,2 milhões no primeiro trimestre de 2021, um crescimento de 380% na comparação anual.

A receita bruta subiu 8,3%, indo de R$ 1,7 bilhão no primeiro trimestre de 2020 para R$ 1,9 bilhão no primeiro trimestre de 2021.

“A Pague Menos reportou fortes resultados referentes ao primeiro trimestre de 2021, em linha com as nossas expectativas de receita e Ebitda , mas acima da nossa estimativa de lucro por conta de uma menor despesa financeira. Destacamos o sólido desempenho de vendas mesmas lojas (SSS) de alta de 9,6% na base anual (versus alta de 8,9% esperada pela XP) mesmo em um cenário de maior restrições à circulação e base de comparação difícil (ano bissexto e estocagem frente ao início da pandemia em 2020). Além disso, a companhia apresentou expansão de margem bruta (alta de 1 ponto percentual para 29,8%) e margem EBITDA (alta de 1,2 ponto, para 7,1%) decorrente de melhorias operacionais e diluição de despesas”, destaca a XP.

Os analistas da XP apontam que os fortes resultados são reflexo das diversas iniciativas que a companhia está implementando em sua reestruturação e que esperamos que continuem a ser vistas nos próximos resultados. Além disso, a maior estocagem da companhia no trimestre deve beneficiar o resultado do segundo trimestre de 2021, por conta do forte reajuste de preços anunciado no mês passado. A XP mantém recomendação de compra e preço alvo de R$ 13,0 por ação para o fim de 2021 para PGMN3.

O Credit Suisse classificou os resultados como “bons”. As vendas em mesmas lojas continuam em níveis saudáveis pelo quinto trimestre seguido, diz o banco. O faturamento bruto de R$ 1,9 bilhão ficou 8,3% maior do que um ano antes, em linha com as estimativas do Credit.

O banco mantém uma avaliação positiva outperform (perspectiva de valorização acima da média do mercado) para a Pague Menos, já que opera em um segmento mais resiliente, que tem tido resultados melhores do que outras empresas do setor de varejo em um momento em que a preocupação com a Covid persiste. O banco mantém preço-alvo de R$ 13,50.

Alpargatas (ALPA4)

A Alpargatas, dona da marca Havaianas, teve lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 140,2 milhões no trimestre, 73,6% acima do registrado na comparação anual.

A companhia firmou ainda um memorando de entendimentos vinculante para aquisição de 100% do capital social da Ioasys. O valor atribuído ao ativo é de até R$ 200 milhões, com pagamento ao longo de cinco anos, que será pago parte em dinheiro e parte em ações da Alpargatas.

Marcopolo (POMO4)

A Marcopolo reverteu lucro de R$ 10,7 milhões no primeiro trimestre de 2020 e teve prejuízo de R$ 14,7 milhões nos primeiros três meses de 2021. Já a receita líquida somou R$ 834,0 milhões, redução de 9,3% na comparação anual.

A produção total atingiu 3.016 unidades, 12,4% inferior em igual base de comparação. No trimestre, a produção brasileira de ônibus atingiu 3.065 unidades, queda de 32,6%.

De acordo com o Credit Suisse, os resultados foram fracos, com destaque para a queda da produção brasileira de ônibus devido aos efeitos negativos da pandemia no transporte público, que se intensificaram com o fechamento de cidades no final do trimestre. A queda de cerca de 12% da produção da Marcopolo foi menor que o restante do mercado, parcialmente compensada pelos Micros e Volare que foram beneficiados pelo aumento de veículos direcionados ao programa federal Caminho da Escola. Além disso, os resultados urbanos foram compensados ​​pela maior demanda no setor de fretamento e exportação.

O Credit Suisse classificou os resultados da Neogrid como fortes. A receita líquida cresceu 15% na comparação anual, para R$ 58 milhões, alta de 12% na comparação trimestral, ficando 2% acima da estimativa do Credit. O Ebitda de R$ 14 milhões cresceu 17% na comparação anual, e recuou 3% na trimestral, em linha com suas estimativas. O banco espera que as margens Ebitda continuem crescendo no ano. A alta da receita recorrente foi de 16% na comparação anual, 3% acima da estimativa do Credit.

O Credit Suisse reforça sua recomendação outperform para a ação da Neogrid, com perspectiva de valorização dos papéis. O banco espera que o ritmo forte persista e mantém preço-alvo de R$ 14, frente aos R$ 7,78 negociados na segunda. O banco diz esperar que a Neogrid acelere aquisições nos próximos trimestres.

A Tegma Gestão Logística registrou R$ 20,2 milhões no primeiro trimestre, alta de 5% frente igual período de 2020. A receita líquida, por sua vez, teve baixa de 16%, a R$ 233,9 milhões.

Infracommerce (IFCM3)

As ações da Infracommerce faz sua estreia nesta terça-feira na B3. A empresa precificou o papel em R$ 16, movimentando R$ 870 milhões.

A oferta consistiu na emissão primária de 54.375.000 ações ordinárias, podendo ser acrescida de lote suplementar de 8.156.250 papéis em até 30 dias.

A holding de energia Energisa informou que a São João Energética foi condenada a pagar à empresa o valor histórico de R$ 110,2 milhões. O montante deve ser corrigido pelo IPCA e acrescido de juros de 1% ao mês, a contar de 22 de outubro de 2016. A São João também terá que ressarcir os custos e despesas incorridas que a holding teve com a arbitragem. Segundo a Energisa, a sentença em arbitragem sigilosa ainda está sujeita a eventual pedido de esclarecimentos a ser apresentado pelas partes.

A Petrobras informou na segunda-feira que assinou com a São Francisco Energia, subsidiária da Global Participações em Energia, contrato para a venda das três usinas termelétricas movidas a óleo combustível em Camaçari (BA), por R$ 95 milhões.

O valor não considera os ajustes previstos em contrato até o fechamento da transação, enquanto o acordo está sujeito ao cumprimento de condições precedentes, como aprovações do Conselho Administrativo de Defesa Econômica e da reguladora ANP.

A Petrobras realizará parada programada de manutenção da plataforma de Mexilhão e do gasoduto Rota 1, que escoa o gás natural produzido em Mexilhão e em outras plataformas do pré-sal e pós-sal da Bacia de Santos, a partir de 1º de agosto.

O novo Conselho de Administração da mineradora Vale terá oito integrantes considerados independentes, versus três anteriormente, incluindo o ex-presidente da Petrobras Roberto Castello Branco, informou a companhia em comunicado ao mercado nesta segunda-feira.

O colegiado, que contará ainda com outros cinco integrantes, foi eleito em assembleia de acionistas nesta segunda-feira, realizada de forma virtual, devido aos protocolos de combate à transmissão do novo coronavírus. O resultado da assembleia permitiu que a companhia tenha um independente a mais do que o mínimo previsto no novo estatuto.

A mineradora ressaltou que o encontro de acionistas foi um marco fundamental no processo de restruturação societária da companhia iniciado em 2017 e que tornou a Vale uma corporação sem controle definido, com base de acionistas diversificada.

Os membros independentes eleitos são: José Luciano Duarte Penido (eleito presidente do Conselho), Ollie Oliveira, Marcelo Gasparino, Mauro Cunha, Murilo Passos, Rachel Maia, Roberto Castello Branco e Roger Downey.

Os membros não-independentes são Fernando Buso (eleito vice-presidente do Conselho), José Maurício Coelho, Eduardo Rodrigues Filho e Ken Yasuhara. O 13º integrante do Conselho é Lúcio Azevedo, eleito pelos empregados.

“Com as escolhas feitas pelos acionistas, o Conselho da Vale se torna mais representativo da nossa diversidade acionária, com quatro membros eleitos indicados diretamente por investidores”, disse em nota o presidente eleito do colegiado, José Luciano Penido.

Em seu comunicado, a Vale afirmou que “o novo Conselho terá a missão de liderar a Vale em um processo de transformação que foi acelerado após o rompimento da barragem de Brumadinho, em 2019”, com diversas mudanças em sua governança e a criação de metas para o chamado ESG, sigla em inglês para medidas ambientais, sociais e de governança.

O conselho de administração do Méliuz aprovou programa de recompra de até 7.442.125 ações ordinárias, representativas de até 10% das ações em circulação da companhia, de acordo com fato relevante na noite de segunda-feira.

O prazo máximo para a aquisição de ações da companhia no âmbito do novo programa será de 18 meses.

A XP iniciou cobertura no setor de Logística Brasileiro, com recomendação de Compra para Simpar (SIMH3), Vamos (VAMO3) e JSL (JSLG3).

“Embora tenhamos uma visão positiva para as três companhias, classificamos nossas preferências na seguinte ordem: (1) Vamos, suportada por posição de incumbência e fortes fundamentos setoriais, uma vez que esperamos que a baixa penetração do aluguel de caminhões no Brasil aumente nos próximos anos; (2) Simpar, atualmente contando com assimetria positiva em relação ao seu desconto de holding, que consideramos excessivo; e (3) JSL, apoiada em sua opcionalidade positiva de aquisições em um mercado altamente pulverizado”, apontam.

O preço-alvo para Simpar é de R$ 59 por ação, 39% de potencial de valorização, de Vamos é de R$ 53 por ação, 29% de potencial de valorização e de JSL é de R$ 12 por ação, 20% de potencial de valorização.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Quer viver de renda? Estes 3 ativos podem construir uma carteira poderosa. Assista no curso gratuito Dominando a Renda Passiva.

Plataforma, crescimento, tecnologia e varejo: uma tese de investimento em Neogrid

Neogrid estreou na bolsa em dezembro do ano passado a R$ 4,67 e, desde então, já valorizou mais de 50%. A empresa, segundo Fernando Fontoura, da Persevera (clique aqui para conhecer o fundo), passou os últimos anos “arrumando a casa” e se preparando para um segundo momento de crescimento acelerado.

Se valendo do efeito de rede e capitalizada (após o IPO), Fontoura acredita que um dos principais pilares do crescimento da Neogrid (NGRD3) se dará através de fusões e aquisições. Confira abaixo os principais trechos do Coffee & Stocks desta quinta-feira (18).

Neogrid (NGRD3)

A Neogrid desenvolve um software de supply chain (“gestão de cadeia de suprimentos”) que promove a integração dos ERPs (“sistema integrado de gestão empresarial”) de diferentes empresas. O Carrefour, por exemplo, utiliza o software da empresa para se conectar com os fornecedores e realizar pedidos de compras de forma eletrônica. É como se a Neogrid fosse o intermediário nessa rede de conexão dos diferentes ERPs do mercado. Mas esse é apenas um dos produtos que ela tem. A companhia também fornece análise da dados dos ERPs das empresas e automatização do processo de reestocagem com base em algoritmos de inteligência artificial.

Deixe seu e-mail e receba a newsletter STOCK PICKERS toda semana!

Efeito de rede

O efeito de rede é muito poderoso, porque a Neogrid passa a ter mais valor na medida em que mais empresas estiverem conectadas. E isso tem um comportamento exponencial, porque quanto mais “pessoas” estiverem conectadas, maiores são as possibilidades de integrações, mais relevância a rede ganha e maiores ficam as barreiras de proteção contra competição. E um dos pilares do nosso case é o M&A, porque existe uma grande oportunidade de consolidação através da aquisição de novas empresas.

Neogrid na carteira

Para nós, a ação da Neogrid cumpre o papel de uma empresa de crescimento na nossa carteira. No IPO, ela veio como uma oportunidade até bem barata porque estava, nos últimos anos, fazendo a lição para se preparar para um segundo momento de crescimento. Achamos que agora é o momento em que a Neogrid irá acelerar bastante o crescimento. Depende muito da execução da empresa, mas, se eles entregarem, vemos bastante potencial. A Neogrid é a parte “apimentada” da carteira.

Invista nos melhores fundos com a ajuda da melhor assessoria: abra uma conta gratuita na XP

XP vê mais alta para ação da Aeris e Credit para Neogrid mesmo com salto desde IPOs; Bradesco BBI rebaixa bancos

SÃO PAULO – As recomendações ganham destaque no noticiário corporativo, tanto para o início de cobertura de empresas “novatas” na Bolsa quanto para de companhias já tradicionais na B3.

Nesta terça-feira (26), destaque para o início de cobertura das ações da Aeris Energy (AERI3), que estreou na B3 em 11 de novembro, pela XP Investimentos, enquanto a Neogrid (NGRD3), que estreou em 17 de dezembro, também teve a cobertura iniciada com recomendação equivalente à compra (outperform) pelo Credit Suisse.

Por outro lado, o Bradesco BBI cortou a recomendação de Itaú Unibanco (ITUB4 ) e Santander Brasil (SANB11) para neutra, além de reduzir os preços-alvos das ações e também para Banco do Brasil (BBAS3), para quem já tinha recomendação neutra. Confira mais detalhes abaixo:

Aeris Energy (AERI3)

Os papéis da Aeris, uma das principais fabricantes independentes de pás para turbinas eólicas no mundo, já saltaram 122,70% desde a estreia na B3 em novembro, quando foram precificados a R$ 5,55, até o fechamento de sexta-feira (22), quando chegou a R$ 12,36.

Porém, para a XP Investimentos, a companhia tem ainda mais espaço para subir, com os analistas Lucas Laghi, Pedro Bruno e Marcella Ungaretti iniciando em relatório cobertura para os ativos com recomendação de compra e preço-alvo e de R$ 15 por ação para o final de 2021, ou potencial de alta de 21,36% frente o último fechamento.

“Acreditamos que a Aeris combina (i) fortes fundamentos setoriais, se beneficiando pela contínua evolução de participação da energia eólica, uma vez que o mundo caminha para fontes de energia limpas; (ii) sólido posicionamento da companhia, haja vista as altas barreiras de entrada impostas devido ao seu domínio no mercado eólico nacional, aliado com sua estrutura verticalizada e planta altamente tecnológica; e (iii) valuation atrativo em termos relativos – a 30 vezes o preço sobre o lucro em 2021, Aeris negocia em linha com empresas expostas ao segmento de energia renovável, o que, em nossa visão, não reflete o posicionamento mais forte da empresa tanto para crescimento quanto para retornos”, avaliam os analistas.

Eles destacam que, promovida por iniciativas que visam uma maior representatividade de energias mais limpas em meio à matriz energética global, a energia eólica tem potencial de ser um dos mais importantes impulsionadores de crescimento das fontes renováveis de energia no futuro.

“Nesse sentido, prevemos que a capacidade eólica global crescerá cerca de 6% ao ano, aumentando sua participação para cerca de 21% até 2050 – contra apenas cerca 7% atualmente. Além disso, a mudança contínua para a terceirização de pás eólicas por parte dos fabricantes também deve promover ganhos de participação de mercado para produtores independentes de pás”, apontam.

PUBLICIDADE

Assim, não veem apenas perspectivas positivas para a capacidade eólica globalmente, mas também no Brasil. Atualmente representando cerca de 9% da matriz energética brasileira, de acordo com o EPE, (Escritório de Pesquisa Energética) espera-se que a energia eólica duplique sua participação até 2029, chegando a cerca de 17%. Além disso, o fator de capacidade brasileiro superior à média global apresenta uma das taxas de retorno mais atrativas do mundo para geradores de energia eólica.

Os analistas ainda apontam que houve um salto das ações da Aeris desde o início de novembro de 2020, mas ela não está sozinha. Olhando em todo o setor, houve uma forte reação de preços de outras empresas expostas à energia eólica, como a TPI Composites, concorrente mais comparável da Aeris, que subiu 80% no mesmo período, e a Nordex, um dos seus clientes mais importantes, com suas ações valorizando 71% desde novembro.

“Vemos o resultado das eleições nos EUA como um importante gatilho para empresas do setor, dado o recente anúncio de Joe Biden de um plano climático de US$ 2 trilhões. Um elemento importante de seu plano incluirá traçar um caminho para a poluição zero de carbono do setor elétrico dos E.U.A. até 2035. Além disso, oficiais de campanha disseram que esperam atingir a meta encorajando a instalação de ‘milhões de novos painéis solares e dezenas de milhares de turbinas eólicas’. O plano também prevê investimentos em captura de carbono e tecnologia de baterias para gás natural”, ressaltam.

Os analistas apontam que a empresa possui duas unidades industriais localizadas em Pecém, na região Nordeste do Brasil, empregando mais de 5.000 funcionários, distribuídas em uma área total de aproximadamente 1.280.000 m² e uma área construída de mais de 90.000 m². Com relação à capacidade de produção, a Aeris é capaz de entregar mais de 4.000 pás por ano, o equivalente a mais de 4,5 GW em uma base anual – eles observam que, após a fase de expansão da empresa, a capacidade pode chegar a até 9,0 GW ao ano em 2021 em diante.

A maior parte de sua receita deriva da venda de pás eólicas (cerca de 97% do total esperado para 2020 – com cerca de dois terços esperados para entrega no mercado doméstico), com relacionamento de longo-prazo com os maiores fabricantes de turbinas eólicas do mundo. Além disso, em 2013 a empresa iniciou suas operações de serviços (os restantes cerca de 3% da receita), prestando serviços de inspeção e reparos de equipamentos para as fabricantes de turbinas, contando com equipes especializadas no Brasil, Estados Unidos, México e Argentina.

Eles ressaltam a importância estratégica de sua localização, uma vez que (i) ~50% da capacidade eólica brasileira está a um raio de cerca 500km de sua planta, com (ii) o Porto de Pecém a apenas 20km de suas instalações, o que ajuda a otimizar gargalos logísticos, tanto no recebimento de matéria-prima importada, quanto no embarque de mercadorias para exportação.

A expectativa é de que, no longo prazo, a empresa atinja entre 17% e 18% de participação de mercado no longo prazo, contra 7% em 2020, com receitas esperadas para crescer cerca de 25% ao ano considerando o horizonte de 2020 a 2025, impactando positivamente as margens operacionais da companhia, à medida que a empresa se beneficia de alavancagem operacional.

A Aeris deverá investir cerca de R$ 800 milhões em 2020 para viabilizar seu plano de crescimento – tanto por meio de (i) consumo de capital de giro (cerca 60%), principalmente devido ao aumento significativo no estoque, necessário para suprir os níveis de produção mais elevados; e (ii) alocação de investimentos (cerca de 40%), avançando em seus planos de expansão de capacidade. “Acreditamos que, uma vez que os requisitos de capital finais sejam alocados em até 2021, a Aeris deve apresentar melhorias significativas no ROIC nos próximos anos, com investimentos marginais menores caso necessite expandir sua capacidade futuramente”, apontam.

PUBLICIDADE

O Credit Suisse iniciou a cobertura da Neogrid, empresa de software focada em serviços em nuvem, e líder em programas de gerenciamento de operações de cadeia de fornecedores no Brasil, com recomendação outperform (desempenho acima da média) e preço-alvo de R$ 14, o que corresponde a um potencial de valorização de 20,79% em relação ao fechamento de R$ 11,59 de sexta-feira (22).

O banco destaca que o valor das ações da empresa aumentou 157% desde sua oferta pública inicial de ações, há 40 dias. E avalia que as ações estão negociando a um prêmio maior do que as de Totvs e Sinqia, mas ainda assim abaixo daquela de Locaweb.

Os analistas afirmam que a companhia parece estar preparada para crescer em seu negócio de software e explorar necessidades adicionais, assim como o mercado B2B, avaliando ainda acreditar que a Neogrid buscará novos negócios ainda neste ano.

O Credit destaca que a Neogrid tem relevância em outros países, que respondem por 18% de seus negócios. Com suas soluções de software, a empresa conecta mais de 40 mil negócios, incluindo grandes varejistas e distribuidores, além de milhares de outras pequenas empresas.

O negócio principal da Neogrid usa big data, data analytics e inteligência artificial e entrega soluções que realmente tem valor agregado para as empresas, afirma o Credit, apontando que uma das provas deste ponto pode ser considerada a capacidade de uma empresa brasileira de exportar tecnologia para Europa e EUA.

“A Neogrid tem potencial para aumentar a receita em outras frentes como produtos financeiros e habilitar marketplace B2B”, destaca a equipe de análise avaliando que, a empresa passou  anos ajustando a casa, investindo em tecnologia e pessoas e agora parece bastante preparada para crescer e entregar resultados.

O banco estima que a receita orgânica com software vai crescer 10% em 2020, 17% em 2021 e 18% em 2022. Fusões e aquisições com os R$ 319 milhões levantados na oferta pública inicial de ações também devem impulsionar o preço-alvo da empresa. As receitas devem ser impulsionadas em cerca de R$ 100 milhões nos próximos anos, devido a fusões e aquisições. Na avaliação do banco, os investimentos da Neogrid em pessoas e tecnologia têm dados resultados. A margem Ebitda cresceu de 11% em 2017 para 24% no terceiro trimestre de 2020. O banco diz esperar uma alta a 27% em 2021.

Bancos: BBI rebaixa recomendações para Santander Brasil e Itaú Unibanco 

Por outro lado, em relatório, o Bradesco BBI destacou não ter uma visão mais tão positiva para os grandes bancos brasileiros.

PUBLICIDADE

Victor Schabbel e Sofia Viotti, analistas do banco, cortaram de outperform para neutra a recomendação de papéis de Itaú Unibanco e Santander Brasil, assim como os preços-alvos foram reduzidos de R$ 37 para R$ 33 e de R$ 52 para R$ 44, respectivamente. Para o Banco do Brasil, cuja recomendação ‘neutra’, teve preço-alvo reduzido de R$ 47 para R$ 44.

Os analistas voltaram a ter uma recomendação mais cautelosa para o setor por três motivos: o recente rali do preço das ações, o espaço limitado para revisões adicionais de lucros pelo mercado e valuations em níveis razoáveis.

O Bradesco BBI espera que o Itaú tenha lucro líquido de cerca de R$ 25,7 bilhões em 2021, 7% abaixo de sua última estimativa. O Santander deve ter ganhos de R$ 14,7 bilhões, diz o Bradesco, 5% abaixo de sua última previsão. E o Banco do Brasil deve ter lucro líquido de R$ 17,2 bilhões.

Com relação ao Itaú, os analistas veem o preço refletindo melhor lucratividade e modesto crescimento à frente. Em relação ao Santander, avaliam que a execução de primeira linha já está embutida no preço. Já sobre o Banco do Brasil, há um potencial atrativo, com upside de 31% dos ativos em relação ao último fechamento: contudo, incertezas e riscos de execução continuam pesando nos papéis do banco, único de controle estatal entre os três.

“No espaço financeiro, empresas de mercado de capital, como B3, por exemplo, são nossas escolhas preferidas. Entre os bancos, nós classificamos nossa preferência na seguinte ordem: Banco do Brasil, Itaú e Santander Brasil.”

No último trimestre de 2020, as preferenciais do Itaú subiram 41%, as ações ON do BB avançaram 32% e as units do Santander Brasil valorizaram-se 62%. Neste ano, esses papéis acumulavam perdas de 7%, 13% e 9%, respectivamente.

Na sexta-feira, o Itaú fechou a R$ 29,27, BB a R$ 33,69 e Santander Brasil a R$ 40,60. Bradesco PN, que não entrou na revisão divulgada por Schabbel e Viotti, fechou o último pregão a R$ 25,01, acumulando em janeiro declínio de quase 8%, após ter apresentando alta de 42% nos últimos três meses de 2020.

(com informações da Reuters)

Onde Investir 2021
Baixe de graça o ebook e participe do evento com os melhores especialistas do mercado:

Eletrobras em foco após derrocada de ADRs; Cielo inicia temporada de balanço, BB revisa política de remuneração a acionistas e mais

(Divulgação/Eletrobras)

SÃO PAULO – A Eletrobras concentra as atenções do mercado na sessão desta terça-feira (26), após segunda-feira em que a B3 ficou fechada. Os ADRs (American Depositary Receipts) fecharam em queda de quase 12% na véspera depois do anúncio da saída de Wilson Ferreira Jr da companhia.

Ainda em destaque, na segunda-feira, a Oi informou  que recebeu no último dia 22 propostas vinculantes de terceiros para a aquisição parcial da unidade da operadora de telecomunicações que reúne ativos de fibra óptica (InfraCo). Recomendações, prospecto preliminar do IPO da CSN Mineração também são destaque.

Ainda no radar, a credenciadora de cartões Cielo inicia a temporada de resultados do 4º trimestre de 2020 nesta terça, após o fechamento do mercado.

Após o pedido de demissão de Wilson Ferreira Júnior do comando da Eletrobras, a área econômica do governo busca um executivo que acredite no projeto de privatização da economia. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o mundo político, no entanto, aposta no nome do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que deixaria a pasta para dar lugar ao senador Eduardo Braga (MDB-AM), que é contrário à venda da estatal.

Segundo o jornal O Globo, a saída de Ferreira Júnior é vista como sinal de que o processo de privatização da empresa saiu de cena. De acordo com O Globo, partidos do centrão e siglas como MDB e DEM tentam emplacar o novo nome à frente da Eletrobrás. Segundo este jornal, no Ministério de Minas e Energia, o nome do militar Rui Flaks Schneider, que preside o conselho da estatal atualmente, é citado como opção.

Ontem, Wilson Ferreira Júnior disse que a estatal conta com profissionais com capacidade de substituí-lo após março. Além disso, o conselho de administração da empresa pretende avaliar outros profissionais no mercado, por meio da contratação de uma consultoria de headhunter.

Caso não seja encontrado um substituto, uma das opções seria o cargo ser ocupado pela diretora Financeira da companhia, Elvira Presta, que substituiu Ferreira Júnior em seu período de férias. Ele disse ainda que não vê a possibilidade de o presidente do conselho de administração, Ruy Schneider, assumir a presidência da petrolífera estatal.

Questionado se há conflito de interesse ao se manter no conselho da Eletrobras e, ao mesmo tempo, presidir a BR Distribuidora, Ferreira Júnior respondeu que não, com o argumento de que as duas empresas têm focos de atuação diferentes, embora as duas integrem o setor de energia.

BR Distribuidora (BRDT3)

PUBLICIDADE

A BR Distribuidora anunciou que o CEO Rafael Grisolia deixará a empresa. Wilson Ferreira Júnior foi convidado pela junta diretora para comandar a BR Distribuidora abre espaço para a saída definitiva da Petrobras do capital da empresa, afirma o Valor. O executivo tem quase 30 anos de experiência no setor de energia.

Na avaliação do Bradesco BBI, Grisolia foi um nome central na oferta pública inicial de ações da empresa em 2017, sendo capaz de estabelecer planos claros para garantir a eficiência da BR Distribuidora. A chegada de Ferreira pode auxiliar na obtenção de novas eficiências das empresas, e repensar o espaço da BR no espaço de energia brasileiro, reinventando-a como empresa.

O Credit Suisse afirma que o convite da BR Distribuidora a Ferreira é positivo. O banco diz que Ferreira tem uma forte reputação, e assumirá a BR depois de a empresa ter realizado uma mudança de sucesso.

O Morgan Stanley avalia a chegada de Ferreira como uma evolução positiva. O banco afirma que Ferreira poderá implementar a integração entre varejo e conveniência, e a chegada ao negócio de gás natural e energia, possivelmente repensando a possibilidade de a BR Distribuidora se integrar a uma reinaria.

Na avaliação do Morgan Stanley, Ferreira foi importante para o compliance e a governança corporativa da Eletrobras, alinhando a estratégia da holding com a de suas subsidiárias. Também demonstrou disciplina financeira, com a venda de subsidiárias de distribuição. E melhorou a eficiência da empresa, incentivando a aposentadoria e o desligamento de funcionários.

O Morgan Stanley afirma que o consumo de combustíveis está se recuperando mais rápido do que o esperado, e o histórico de reformas da BR a coloca em posição para aumentar sua lucratividade, e potencialmente alocar capital em negócios complementares nos setores de energia e distribuição.

O banco mantém avaliação de overweight (perspectiva de valorização acima da média do mercado), e preço-alvo de R$ 32, frente os R$ 20,90 negociados na sexta-feira (22).

Magazine Luiza (MGLU3) e Netshoes

Controlada pelo Magazine Luiza, a Netshoes fechou um acordo no fim de 2020 para encerrar uma ação coletiva nos Estados Unidos em que era acusada por ex-acionistas de fazer declarações falsas e omitir informações no prospecto de sua oferta pública inicial de ações em 2017. Para encerrar o prazo, a empresa aceitou pagar US$ 8 milhões (cerca de R$ 44 milhões). Esse valor equivale a 9% dos R$ 453,2 milhões pagos pelo Magazine Luiza para comprar a Netshoes, em 2019.

PUBLICIDADE

A Oi informou na segunda-feira que recebeu no último dia 22 propostas vinculantes de terceiros para a aquisição parcial da unidade da operadora de telecomunicações que reúne ativos de fibra óptica (InfraCo).

De acordo com a empresa, todas as ofertas foram acima do valor mínimo definido no aditamento do plano de recuperação em que a Oi se encontra, e que prevê a alienação parcial da InfraCo.

“As propostas recebidas estão sob análise da companhia, que poderá se engajar em tratativas com o ofertante da melhor proposta, em regime de exclusividade, com o objetivo de negociar os instrumentos finais que serão divulgados no processo competitivo, por meio do respectivo Edital a ser oportunamente publicado”, afirmou a Oi em fato relevante.

Banco do Brasil (BBAS3)

O conselho de administração do Banco do Brasil aprovou a revisão de sua política de remuneração aos acionistas e estabeleceu o percentual de 40% do lucro líquido a ser distribuído referente ao exercício de 2021 via dividendos e/ou juros sobre o capital próprio (JCP).

O percentual representa um aumento frente ao payout de 35,29% aprovado para o exercício de 2020, conforme fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta segunda-feira.

O Banco do Brasil ainda comunicou na segunda-feira que não há decisão materializando qualquer negociação envolvendo o segmento de gestão de recursos, a BB DTVM, no âmbito da governança do banco.

No entanto, o BB disse que continua “estudando alternativas e avaliando oportunidades que contribuam com sua estratégia de atuação na atividade de gestão de recursos de terceiros e, ainda, agreguem valor para seus clientes e acionistas”.

Na última sexta-feira, a Reuters noticiou, citando fontes, que o BB retomou o processo de venda da BB DTVM e que o banco espera a entrega de ofertas vinculantes no próximo mês.

PUBLICIDADE

O processo de venda da gestora teve início em 2019, sob o comando do ex-presidente Rubem Novaes, mas foi interrompido em fevereiro passado, após o BB considerar as propostas entregues muito baixas, disse à Reuters uma fonte a par do assunto.

A elétrica Light informou nesta sexta-feira que o fundo de investimentos Samambaia Master ampliou sua participação na companhia, passando a deter cerca de 74,5 milhões de ações ordinárias, que equivalem a 20,01% do capital social. Antes, o fundo gerido por Ronaldo Cezar Coelho possuía uma fatia total de 17,53%, segundo informações do site da companhia.

A Light anunciou na quarta-feira a conclusão de uma oferta de ações que movimentou R$ 2,7 bilhões. Na operação, a estatal mineira Cemig (CMIG4) aproveitou para alienar sua participação de 22,6% na empresa.

“Conforme a correspondência enviada pelo fundo, sua participação acionária detida tem por objetivo o investimento na companhia sem a intenção de alterar a sua composição de controle ou estrutura administrativa e não visa atingir nenhum percentual de posição acionária em particular”, disse a Light em comunicado.

A empresa acrescentou que “não foram celebrados contratos regulando o exercício de voto ou a compra e venda de valores mobiliários de emissão da companhia”.

A CSN divulgou na sexta-feira prospecto preliminar para a aguardada oferta inicial de ações (IPO) de sua unidade de mineração, com faixa indicativa de preço de R$ 8,50 a R$ 11,35 por papel.

A oferta da CSN Mineração, que será listada sob o código “CMIN3”, compreenderá distribuições primária de 161,2 milhões de ações e secundária de, inicialmente, 372,75 milhões de papéis – com CSN, Japão Brasil e a sul-coreana Posco como acionistas vendedores. Os lotes de ações colocados à venda por cada acionista são 327,6 milhões, 37,6 milhões e 7,56 milhões, respectivamente.

Ômega Geração (OMGE3)

A Omega Geração anunciou na sexta-feira oferta de ações com distribuição secundária de 24.479.998 papéis, que espera precificar no próximo dia 28. Considerando preço de fechamento do dia 22, de R$ 41,75, o follow-on, que tem o Itaú BBA como coordenador, pode movimentar R$ 1,022 bilhão.

A oferta terá como acionista vendedor o fundo de investimento em participações Bolt, administrado por Santander Caceis Brasil Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. e gerido por Tarpon Gestora de Recursos S.A..

Acionistas da Cosan e das empresas Cosan Logística e Cosan Limited, do mesmo grupo, aprovaram em assembleias proposta de reorganização societária, disse comunicado na sexta-feira. Pela operação, a chamada Cosan Log e a Cosan Limited foram incorporadas pela Cosan.

A consumação da incorporação da Cosan Log perante a B3 é prevista para 5 de março. Acionistas da empresa receberão papéis da Cosan de acordo com relação de troca definida para os papéis.

Os donos de ações classe A da Cosan Limited receberão ADSs da Cosan, enquanto os que têm papéis classe B receberão ações da Cosan nos termos de troca da incorporação, segundo o comunicado.

A Cosan divulgará um aviso aos acionistas com informações sobre o exercício de direito de retirada em relação à operação, com prazo até 23 de fevereiro para exercício de tal direito.

Recomendações para Aeris (AERI3), Neogrid (NGRD3) e bancos

No radar de recomendações, a XP iniciou a cobertura para as ações da Aeris com recomendação de compra e preço-alvo de R$15,0/ação, implicando um potencial de valorização de 21% para as ações em relação ao último fechamento.  Como um dos principais fabricantes independentes de pás para turbinas eólicas no mundo, os analistas avaliam que a Aeris combina fortes fundamentos setoriais, beneficiando-se do aumento contínuo da participação da energia eólica dentro da matriz global, sólido posicionamento da companhia e valuation atrativo em termos relativos.

Já o Credit Suisse iniciou cobertura para os papéis da Neogrid com recomendação outperform e preço-alvo de R$ 14.

Os analistas do Bradesco BBI cortaram para neutra a recomendação de papéis de Itaú Unibanco (ITUB4) e Santander Brasil (SANB11), bem como seus respectivos preços-alvo para R$ 33 (de R$ 37 antes) e R$ 44 (de R$ 47 antes).

Banco do Brasil, que já tinha recomendação ‘neutra’, teve preço-alvo reduzido de R$ 47 para R$ 44. “O recente rali do preço das ações, o espaço limitado para revisões adicionais de lucros pelo mercado, em nossa opinião, e ´valuations´ em níveis razoáveis nos fazem voltar a uma opinião mais cautelosa no setor”, afirmaram em relatório a clientes.

No caso de Itaú, eles citam verem o preço refletindo melhor lucratividade e modesto crescimento à frente. Em relação ao Santander, avaliam que a execução de primeira linha já está embutida no preço. BB, na visão dos analistas, oferece um upside potencial atrativo, mas incertezas e riscos de execução continuam pesando nos papéis do banco, único de controle estatal entre os três.

“No espaço financeiro, empresas de mercado de capital (B3 por exemplo) são nossas escolhas preferidas. Entre os bancos, nós classificamos nossa preferência na seguinte ordem: Banco do Brasil, Itaú e Santander Brasil.” No último trimestre de 2020, as preferenciais do Itaú subiram 41%, as ações ON do BB avançaram 32% e as units do Santander Brasil valorizaram-se 62%. Neste ano, esses papéis acumulavam perdas de 7%, 13% e 9%, respectivamente.

(Com Reuters e Agência Estado)

Onde Investir 2021
Baixe de graça o ebook e participe do evento com os melhores especialistas do mercado:

Ação da Usiminas sobe até 4% com dados de vendas e previsão de Ebitda histórico; Vale tem nova alta e Neogrid estreia estável

SÃO PAULO – A sessão desta quinta-feira (17) é de alta para o índice, tendo como principal destaque o avanço dos papéis de Vale e siderúrgicas em meio ao dia positivo para as commodities.

A Vale (VALE3) segue atingindo patamares recordes na Bolsa em meio ao avanço do minério de ferro com a perspectiva de que a demanda chinesa continuará aquecida combinada a uma restrição na capacidade de oferta.

Entre as siderúrgicas, o destaque fica para a Usiminas (USIM5), com ganhos de cerca de 4%. A companhia informou que a venda da unidade de siderurgia entre novembro e a primeira quinzena de dezembro foi de 577,6 mil toneladas, número 11,5% acima da média diária do 1º trimestre de 2020 e 14,1% superior à média diária do ano passado. Ao comentar os dados, o Itaú BBA destacou que a companhia pode apresentar um Ebitda histórico no quarto trimestre.  CSN (CSNA3) e Gerdau (GGBR4) também registram alta.

A ação da Braskem (BRKM5), por sua vez, segue a disparada da véspera, quando subiu mais de 5% com a possível venda de fatia da companhia pela Odebrecht já no primeiro trimestre de 2021, segundo informações do Valor. Segundo aponta a Levante Ideias de Investimentos, a retomada do processo de venda é uma sinalização positiva para a Braskem, porém principalmente para a Petrobras, apesar dos conflitos existentes em relação ao método de desinvestimento entre os dois controladores.

“A leitura positiva vem principalmente da resolução de conflitos em relação à venda. Em caso de sucesso no desinvestimento da fatia da Odebrecht, a Petrobras ficaria livre para, junto com o potencial novo controlador, realizar a migração da Braskem para o Novo Mercado, destravando valor das ações da petroquímica e facilitando o desinvestimento por parte da estatal. Por isso enxergamos um impacto positivo para as ações BRKM5 e PETR3/PETR4 no curto prazo”, avaliam.

Fora do índice, a Neogrid (NGRD3estreia na B3 com as ações oscilamento próximas à estabilidade. A companhia realizou nesta semana sua Oferta Pública Inicial de ações (IPO), que movimentou R$ 486,45 milhões e precificou a ação a R$ 4,50. A precificação ficou abaixo da faixa indicativa inicial, que ia de R$ 5,50 a R$ 7,25. Confira mais destaques:

Usiminas (USIM5)

A Usiminas anunciou que suas vendas de novembro a meados de dezembro (1 de novembro a 15 de dezembro) atingiram cerca 578 mil toneladas (559,2 mil toneladas no mercado interno). Este anúncio segue um de 5 de novembro em que a empresa declarou vendas de cerca 370 mil toneladas em outubro (354,4 mil toneladas no mercado interno).

“O número é positivo, mostrando que o Ebitda [lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações] do quarto trimestre de 2020 deve atingir recordes históricos. Assumindo uma queda sazonal nas vendas para os dias restantes de dezembro, estimamos que as vendas de aço da Usiminas poderiam atingir 1.060 mil toneladas no período (alta de 13% no trimestre). Além disso, projetamos que os preços do aço no mercado doméstico aumentem 10% no trimestre, enquanto os custos do aço provavelmente aumentarão devido aos custos mais elevados das matérias-primas dolarizadas (principalmente minério de ferro). No negócio de minério de ferro, estimamos que os preços atinjam US$ 132 / tonelada nos últimos três meses do ano (alta de US$ 14 / tonelada na base trimestral), enquanto os volumes e custos permanecem sequencialmente estáveis”, avaliam os analistas do Itaú BBA.

A projeção do banco para Ebitda no quarto trimestre de 2020 é entre R$ 1,15 bilhão a R$ 1,4 bilhão. No terceiro trimestre de 2020, o Ebitda ajustado atingiu R$ 826 milhões, uma elevação de 331% em relação ao segundo trimestre, de R$ 192 milhões.

PUBLICIDADE

Os analistas do banco destacam gostar  do momentum de ganhos para as siderúrgicas em 2021, com alavancagem operacional para os aumentos de preços implementados no acumulado do ano e demanda potencialmente suportada pela recuperação dos níveis de atividade e reposição de estoques em toda a cadeia de valor.

A companhia também comunicou nesta quinta-feira acordo com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) envolvendo processo sobre controvérsias relacionadas à Cosipa, pelo qual pagará R$ 118,6 milhões. A siderúrgica afirmou que o montante já se encontra devidamente provisionado e que será pago de forma parcelada no prazo máximo de 3 anos. A Companhia Siderúrgica Paulista (Cosipa) foi incorporada pela Usiminas em 2009. Segundo o Morgan Stanley, apesar de ser uma surpresa negativa, o impacto para a ação é limitado.

Os futuros do aço e do minério de ferro na China avançaram nesta quinta-feira com as fortes perspectivas de demanda para 2021. O minério de ferro para maio na bolsa de Dalian DCIOcv1, contrato mais ativo, saltou 2,6%, para 1.026 iuanes por tonelada. A Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis projetou aumento de 4% nas vendas de veículos no próximo ano, para 26,3 milhões de unidades no maior mercado global do setor, graças a políticas de apoio do governo e descontos de montadoras.

Ainda em destaque, estão os dados positivos sobre a economia chinesa divulgados mais cedo nesta semana, que também continuaram a apoiar o aço e o minério de ferro, com a produção industrial de novembro tendo crescido no ritmo mais rápido em 20 meses.

Ainda no radar, segundo informações do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC), a quarta audiência de conciliação entre a Vale e as autoridades sobre a ação de danos morais de Brumadinho acontecerá hoje.

Na reunião da semana passada, as partes indicaram terem avançado em pontos-chave da estrutura do acordo, mas ainda não começaram a discutir o valor da compensação.

Sobre as expectativas para a reunião, o Morgan Stanley destacou: “nosso caso-base é que as partes vão concordar com uma estrutura para lidar com litígios e pagamentos de indenizações / reparações, mas não chegam a um acordo sobre o valor que a Vale pagará. Em um cenário base otimista, também esperaríamos um acordo com o governo de Minas Gerais sobre um pacote para financiar projetos de infraestrutura no estado. No cenário ainda mais otimista, as partes concordariam com a estrutura do acordo e com os pagamentos do pacote de infraestrutura de Minas Gerais e dos danos coletivos. Posto isto, pensamos ser baixa a probabilidade de que os dois últimos cenários se materializem – particularmente o caso mais otimista – na audiência de hoje dada a complexidade dos assuntos em discussão”.

O banco mantém a recomendação para o ADR (American Depositary Receipt, na prática as ações da companhia negociadas na bolsa de NY) da empresa como overweight (exposição acima da média do mercado), com preço-alvo de US$ 17,30, frente os US$ 16,94 de fechamento da véspera.

PUBLICIDADE

A JBS informou nesta quinta que concluiu a captação de R$ 1,9 bilhão via emissão de CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio), lastreados em debêntures, resultando em captação acima do R$ 1,7 bilhão estipulado inicialmentel.
“A captação foi realizada em duas séries. Na primeira, com juros de 4,2957% ao ano, a JBS captou R$ 387 milhões. Na segunda, com juros de 4,7218% ao ano, foram mais R$ 1,489 bilhão”, informou a empresa. Os recursos serão usados para a compra de gado.

Magalu (MGLU3

O Magazine Luiza fez mudanças em sua estrutura organizacional, com a criação de três novas vice-presidências. Fabrício Garcia vai comandar a vice-presidência de Operações, responsável pelas lojas físicas e pela área de logística e distribuição. Os serviços logísticos passam a ser totalmente integrados com o marketplace da varejista, e as lojas passam a ser pontos de coleta, entrega e expedição também de produtos dos vendedores cadastrados.

A vice-presidência de Negócios terá Eduardo Galanternik à frente, e responderá pelas áreas comercial e de marketing de todas as categorias e marcas do Magalu, inclusive todos os canais de vendas. A gestão passa a ser feita por categoria, dividida em Bans Duráveis e Bens Consumo, com Luiz Rego; Esportes, que inclui a Netshoes, com Julio Trajano; e Moda e Beleza, que inclui Zattini e Época Cosméticos, a cargo de Silvia Machado.

Por fim, o Magazine Luiza passa a ter a vice-presidência de Plataforma, comandada por André Fatala, que terá como missão construir o sistema operacional do varejo brasileiro, com soluções tecnológicas para varejistas.

O Magalu terá ainda cinco diretorias executivas e duas diretorias que respondem diretamente ao CEO Frederico Trajano: Marketplace, com Leandro Soares; Financeiro e Relações com Investidores, com Roberto Bellissimo; Gestão de Pessoas, com Patrícia Pugas; Administração e Controle, com Maria Isabel Bonfim; Clientes e Integração, com Graciela Kumruian; Análise de Dados, com Fernando Nagano; e Experiência do Consumidor, com Vinicius Porto.

A companhia aérea Azul espera operar com 90% da sua capacidade doméstica neste mês, enquanto a capacidade total deve chegar a 70%. Nos três primeiros meses de 2021, a oferta em voos nacionais deve chegar a 100%, enquanto no total vai a 85%. “A flexibilidade única da frota, junto com a malha altamente conectada, permitiram que a Azul adequasse rapidamente sua capacidade, capturando a demanda em recuperação”, disse em comunicado a companhia.

O Bradesco informou na quarta-feira que seu conselho de administração aprovou o pagamento de R$ 3,5 bilhões em juros sobre o capital próprio complementares.

O valor corresponde a R$ 0,3775 por ação ON e R$ 0,4152 por PN. Poderão se beneficiar os acionistas que estiverem inscritos nos registros da Sociedade em 28 de dezembro de 2020(data-base de direito), destaca o banco. Assim, a partir de 29 de dezembro, as ações passarão a ser negociadas em “ex-JCP”.

PUBLICIDADE

O pagamento será efetuado em 7 de janeiro de 2021, informou o banco por meio de fato relevante, acrescentando que, “com base no resultado a ser apurado no encerramento do exercício social de 2020”, poderá distribuir novos juros sobre o capital próprio e/ou dividendos.

BR Distribuidora (BRDT3)

O Conselho de Administração da BR Distribuidora aprovou na quarta a remuneração antecipada de R$ 498,12 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP) referentes ao exercício de 2020, informou a companhia em fato relevante. O montante corresponde a R$ 0,43 por ação, segundo a distribuidora de combustíveis, que acrescentou que o pagamento será efetuado em 12 de janeiro de 2021, com base na posição acionária de 21 de dezembro deste ano.

A Cesp informou o pagamento de JCP de R$ 0,4264 por ON e PN e R$ 1,8245 por PNA, no valor de R$ 150 milhões.

“Terão direito a JCP as pessoas inscritas como acionistas da companhia na data base de 21 de dezembro de 2020, respeitadas as negociações realizadas até essa data”, destacou a Cesp.

“As ações da companhia serão negociadas ex-JCP a partir de 22 de dezembro de 2020, inclusive.”

Marcopolo (POMO4)

Em fato relevante na quarta, a Marcopolo afirmou que reunião do conselho de administração aprovou a alteração do modelo de negócio de suas operações localizadas na Índia. A empresa firmou contrato de venda de sua participação na empresa indiana Tata Marcopolo Motors Ltd, equivalente a 49% das ações, à acionista remanescente na sociedade, Tata Motors Ltd, por US$ 13,5 milhões.

A empresa também firmou contrato de licenciamento para a utilização da marca Marcopolo pela Tata Marcopolo Motors que, em contrapartida, pagará royalties sobre a receita dos produtos vendidos, por um período mínimo de 3 anos. A operação não está sujeita a aprovações regulatórias e deverá ser concluída nas próximas semanas, afirmou a Marcopolo.

O Bradesco BBI afirmou que, com a venda de sua participação na joint venture, a Marcopolo deve receber um fluxo de caixa de R$ 55 milhões no quarto trimestre, e ver um impacto positivo de R$ 24 milhões no faturamento líquido.

Na avaliação do banco, a joint venture não vinha trazendo à Marcopolo as recompensas esperadas, à medida que a fabricante de ônibus tinha um papel limitado nos esforços comerciais. A Tata era a única companhia oferecendo chassis aos ônibus, e tinha o contato direto com clientes locais.

Apesar da notícia positiva, o banco avalia que os clientes da Marcopolo continuam afetados pela pandemia de covid, portanto mantém avaliação em underperform (expectativa de valorização abaixo da média do mercado) para a ação da empresa, e preço-alvo de R$ 2,50 para as ações preferenciais em 2021, frente os R$ 2,92 negociados na quarta.

Também na quarta, a Marcopolo anunciou que o conselho de administração aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio a todos os acionistas da companhia, relativos ao exercício de 2020, de R$ 0,02 por ação. Os juros deverão ser creditados na conta de cada acionista no dia 22 de dezembro, com base nas posições dos acionistas na mesma data. Eles serão pagos a partir do dia 31 de março.

PetroRio (PRIO3)

Na quarta, a PetroRio S.A. anunciou que foi informada pela One Hill Capital LLC, que a empresa detém 6.421.710 ações ordinárias suas. Isso representa 4,44% do capital social da PetroRio. A One Hill teria afirmado que não visa alterar a estrutura administrativa da PetroRio e não faz parte de acordo ou contrato sobre direito de voto ou compra e venda de títulos da empresa.

Elétricas

Apesar do cenário econômico desafiador, o leilão de linhas de transmissão marcado para esta quinta, que ofertará 11 lotes de concessões em 9 Estados, contava com a expectativa de ter a presença de grandes investidores do setor elétrico, com o consenso de que o risco no segmento é baixo e, além disso, há alternativas de financiamento de longo prazo para os projetos.

Entre as empresas interessadas no evento, que acontecerá na B3, em São Paulo, gigantes como Neoenergia (NEOE3), Engie (EGIE3), EDP Brasil (ENBR3), Alupar (ALUP11), Equatorial (EQTL3), Taesa (TAEE11), Isa Cteep (TRPL4), CPFL (CPFE3) e Eletrobras (ELET3;ELET6).

A Neoenergia levou os empreendimentos do lote 2 do leilão de transmissão. Segundo a Aneel, a empresa ofertou R$ 159,63 milhões, representando deságio médio de 42,6% em relação à Receita Anual Permitida (RAP) inicial estabelecida pela agência, de R$ 278,1 milhões. Apesar de destacar a taxa interna de retorno como potencialmente razoável, os analistas também destacam a pressão sobre a alavancagem da companhia.

A Neogrid estreia na B3 na sessão desta quinta-feira. A companhia realizou nesta semana sua Oferta Pública Inicial de ações (IPO), que movimentou R$ 486,45 milhões e precificou a ação a R$ 4,50. A precificação ficou abaixo da faixa indicativa inicial, que ia de R$ 5,50 a R$ 7,25.

Do montante captado, R$ 337,5 milhões vão para o caixa da empresa, e o resto será destinado para fusões e aquisições e para investimentos em crescimento orgânico, principalmente em pesquisa e desenvolvimento, marketing e vendas.

Fundada em 1999, a Neogrid é uma empresa de “software as a service” (SaaS), dados e tecnologia da cadeia de suprimentos, conectando indústrias, distribuidores e varejistas.

A companhia define seu negócio como focado em “aumentar a disponibilidade dos produtos nas prateleiras, ao mesmo tempo em que reduz os estoques na cadeia de suprimentos”.

Seu principal mercado de atuação são as empresas de bens de consumo. Porém, a companhia pretende aumentar seus negócios em segmentos em que tem pouca presença, como farmacêutico, agronegócios, eletroeletrônicos, petroquímica e setor financeiro.

Com sede em Joinville, em Santa Catarina, a Neogrid tem uma lista de clientes com cerca de 37 mil empresas, entre elas a Sony, Bauducco, Cimed e Kraft Heinz. Em 2019, a companhia registrou lucro líquido de R$ 8,654 milhões, com uma receita líquida de R$ 207,099 milhões.

Guararapes Painéis

A fabricante de painéis de madeira Guararapes Painéis, com sede em Santa Catarina, pediu na quarta o registro para realizar sua oferta inicial pública de ações (IPO). A operação, a ser coordenada por Bank of America, BTG Pactual, XP, Citi, Bradesco BBI e UBS-BB, envolve a venda de ações novas, além de uma participação detida pelo fundo de investimento Brasil Agronegócio, da BRZ Investimentos.

Cedae

O conselho de administração da Cedae (Companhia Estadual de Água e Esgotos) aprovou na quarta, por maioria de votos, processo de concessão de partes da companhia, que tem potencial para levantar mais de R$ 10 bilhões para o Rio de Janeiro, segundo cálculos do governo estadual e do BNDES.

O grupo de medicina diagnóstica Fleury anunciou na quarta o lançamento de sua plataforma de testes genéticos com foco no mapeamento genético, a Sommos DNA. Segundo a companhia, o objetivo é identificar mutações no DNA e a relação com possível desenvolvimento de doenças a longo prazo ou que podem ser herdados por filhos, explicando que o serviço poderá detectar predisposição a doenças hereditárias.

O Bradesco BBI iniciou na quarta a cobertura da ação da Enjoei com preço-alvo de R$ 18, o que configura um potencial de valorização de 60% em relação ao fechamento da véspera.

O banco diz esperar crescimento médio anual composto do volume bruto de mercadoria, nos próximos cinco anos, de 67%, frente média de 25% dos parceiros.

Para os analistas, a Enjoei oferece uma experiência de usuário forte, e destaca que o investimento de marketing quase quadruplicou em 2021 frente 2020, o que deve trazer novos investidores à plataforma, personalizando a experiência do usuário.

As ações tiveram alta de 9,7% desde a oferta inicial pública de ações, em novembro, 8,5 pontos percentuais acima de outras empresas do setor de e-commerce.

Vitru (NASDAQ: VTRU)

O Itaú BBA acompanhou por dois dias reuniões entre investidores brasileiros, o CEO da Vitru, Pedro Graça e seu CFO Carlos Freitas, acompanhados da equipe de relações institucionais. O banco disse avaliar que investidores mostraram interesse significativo. O banco afirmou que o balanço sobre o impacto da economia é positivo graças ao “modelo híbrido digital”, um currículo centrado no professor e uma alta taxa de retenção.

Entre os atributos da Vitru estariam uma sólida relação com uma rede crescente rede de parceiros, conteúdo testado para apoiar tanto professores quanto alunos e qualidade acadêmica consistente, que promove o engajamento de alunos e baixas taxas de evasão.

O banco mantém recomendação outperform (expectativa de valorização acima da média do mercado), com preço-alvo em US$ 18, frente os US$ 15,40 negociados na quarta na Nasdaq.

(com Agência Estado, Reuters e Bloomberg)

Quer receber aluguel sem ter imóvel? Thomaz Merluzzi, estrategista de Fundos Imobiliários da XP, oferece treinamento gratuito para quem busca uma fonte de renda passiva – inscreva-se já!

Bradesco pagará R$ 3,5 bi em proventos e mais empresas aprovam remuneração, estreia da Neogrid na B3, mudanças no Magalu e outras notícias

SÃO PAULO – O noticiário corporativo é movimentado nesta quinta-feira, com o leilão de transmissão da Aneel, as mudanças na estrutura organizacional do Magalu, o pagamento de proventos por Bradesco, BR Distribuidora, Cesp e mais companhias, além da estreia da Neogrid na B3. Confira os destaques:

Segundo informações do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC), a quarta audiência de conciliação entre a Vale e as autoridades sobre a ação de danos morais de Brumadinho acontecerá hoje.

Na reunião da semana passada, as partes indicaram terem avançado em pontos-chave da estrutura do acordo, mas ainda não começaram a discutir o valor da compensação.

Sobre as expectativas para a reunião, o Morgan Stanley destacou: “nosso caso-base é que as partes vão concordar com uma estrutura para lidar com litígios e pagamentos de indenizações / reparações, mas não chegam a um acordo sobre o valor que a Vale pagará. Em um cenário base otimista, também esperaríamos um acordo com o governo de Minas Gerais sobre um pacote para financiar projetos de infraestrutura no estado. No cenário ainda mais otimista, as partes concordariam com a estrutura do acordo e com os pagamentos do pacote de infraestrutura de Minas Gerais e dos danos coletivos. Posto isto, pensamos ser baixa a probabilidade de que os dois últimos cenários se materializem – particularmente o caso mais otimista – na audiência de hoje dada a complexidade dos assuntos em discussão”.

Magalu (MGLU3

O Magazine Luiza fez mudanças em sua estrutura organizacional, com a criação de três novas vice-presidências. Fabrício Garcia vai comandar a vice-presidência de Operações, responsável pelas lojas físicas e pela área de logística e distribuição. Os serviços logísticos passam a ser totalmente integrados com o marketplace da varejista, e as lojas passam a ser pontos de coleta, entrega e expedição também de produtos dos vendedores cadastrados.

A vice-presidência de Negócios terá Eduardo Galanternik à frente, e responderá pelas áreas comercial e de marketing de todas as categorias e marcas do Magalu, inclusive todos os canais de vendas. A gestão passa a ser feita por categoria, dividida em Bans Duráveis e Bens Consumo, com Luiz Rego; Esportes, que inclui a Netshoes, com Julio Trajano; e Moda e Beleza, que inclui Zattini e Época Cosméticos, a cargo de Silvia Machado.

Por fim, o Magazine Luiza passa a ter a vice-presidência de Plataforma, comandada por André Fatala, que terá como missão construir o sistema operacional do varejo brasileiro, com soluções tecnológicas para varejistas.

O Magalu terá ainda cinco diretorias executivas e duas diretorias que respondem diretamente ao CEO Frederico Trajano: Marketplace, com Leandro Soares; Financeiro e Relações com Investidores, com Roberto Bellissimo; Gestão de Pessoas, com Patrícia Pugas; Administração e Controle, com Maria Isabel Bonfim; Clientes e Integração, com Graciela Kumruian; Análise de Dados, com Fernando Nagano; e Experiência do Consumidor, com Vinicius Porto.

PUBLICIDADE

A companhia aérea Azul espera operar com 90% da sua capacidade doméstica neste mês, enquanto a capacidade total deve chegar a 70%. Nos três primeiros meses de 2021, a oferta em voos nacionais deve chegar a 100%, enquanto no total vai a 85%. “A flexibilidade única da frota, junto com a malha altamente conectada, permitiram que a Azul adequasse rapidamente sua capacidade, capturando a demanda em recuperação”, disse em comunicado a companhia.

O Bradesco informou na quarta-feira que seu conselho de administração aprovou o pagamento de R$ 3,5 bilhões em juros sobre o capital próprio complementares.

O valor corresponde a R$ 0,3775 por ação ON e R$ 0,4152 por PN. Poderão se beneficiar os acionistas que estiverem inscritos nos registros da Sociedade em 28 de dezembro de 2020(data-base de direito), destaca o banco. Assim, a partir de 29 de dezembro, as ações passarão a ser negociadas em “ex-JCP”.

O pagamento será efetuado em 7 de janeiro de 2021, informou o banco por meio de fato relevante, acrescentando que, “com base no resultado a ser apurado no encerramento do exercício social de 2020”, poderá distribuir novos juros sobre o capital próprio e/ou dividendos.

BR Distribuidora (BRDT3)

O Conselho de Administração da BR Distribuidora aprovou na quarta a remuneração antecipada de R$ 498,12 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP) referentes ao exercício de 2020, informou a companhia em fato relevante. O montante corresponde a R$ 0,43 por ação, segundo a distribuidora de combustíveis, que acrescentou que o pagamento será efetuado em 12 de janeiro de 2021, com base na posição acionária de 21 de dezembro deste ano.

A Cesp informou o pagamento de JCP de R$ 0,4264 por ON e PN e R$ 1,8245 por PNA, no valor de R$ 150 milhões.

“Terão direito a JCP as pessoas inscritas como acionistas da companhia na data base de 21 de dezembro de 2020, respeitadas as negociações realizadas até essa data”, destacou a Cesp.

“As ações da companhia serão negociadas ex-JCP a partir de 22 de dezembro de 2020, inclusive.”

Marcopolo (POMO4)

PUBLICIDADE

Em fato relevante na quarta, a Marcopolo afirmou que reunião do conselho de administração aprovou a alteração do modelo de negócio de suas operações localizadas na Índia. A empresa firmou contrato de venda de sua participação na empresa indiana Tata Marcopolo Motors Ltd, equivalente a 49% das ações, à acionista remanescente na sociedade, Tata Motors Ltd, por US$ 13,5 milhões.

A empresa também firmou contrato de licenciamento para a utilização da marca Marcopolo pela Tata Marcopolo Motors que, em contrapartida, pagará royalties sobre a receita dos produtos vendidos, por um período mínimo de 3 anos. A operação não está sujeita a aprovações regulatórias e deverá ser concluída nas próximas semanas, afirmou a Marcopolo.

O Bradesco BBI afirmou que, com a venda de sua participação na joint venture, a Marcopolo deve receber um fluxo de caixa de R$ 55 milhões no quarto trimestre, e ver um impacto positivo de R$ 24 milhões no faturamento líquido.

Na avaliação do banco, a joint venture não vinha trazendo à Marcopolo as recompensas esperadas, à medida que a fabricante de ônibus tinha um papel limitado nos esforços comerciais. A Tata era a única companhia oferecendo chassis aos ônibus, e tinha o contato direto com clientes locais.

Apesar da notícia positiva, o banco avalia que os clientes da Marcopolo continuam afetados pela pandemia de covid, portanto mantém avaliação em underperform (expectativa de valorização abaixo da média do mercado) para a ação da empresa, e preço-alvo de R$ 2,50 para as ações preferenciais em 2021, frente os R$ 2,92 negociados na quarta.

Também na quarta, a Marcopolo anunciou que o conselho de administração aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio a todos os acionistas da companhia, relativos ao exercício de 2020, de R$ 0,02 por ação. Os juros deverão ser creditados na conta de cada acionista no dia 22 de dezembro, com base nas posições dos acionistas na mesma data. Eles serão pagos a partir do dia 31 de março.

PetroRio (PRIO3)

Na quarta, a PetroRio S.A. anunciou que foi informada pela One Hill Capital LLC, que a empresa detém 6.421.710 ações ordinárias suas. Isso representa 4,44% do capital social da PetroRio. A One Hill teria afirmado que não visa alterar a estrutura administrativa da PetroRio e não faz parte de acordo ou contrato sobre direito de voto ou compra e venda de títulos da empresa.

Elétricas

Apesar do cenário econômico desafiador, o leilão de linhas de transmissão marcado para esta quinta, que ofertará 11 lotes de concessões em 9 Estados, deverá ter a presença de grandes investidores do setor elétrico. Segundo fontes ouvidas pela Agência Estado, o consenso é de que o risco no segmento é baixo e, além disso, há alternativas de financiamento de longo prazo para os projetos.

PUBLICIDADE

Entre as empresas interessadas no evento, que acontecerá na B3, em São Paulo, estão gigantes como Neoenergia (NEOE3), Engie (EGIE3), EDP Brasil (ENBR3), Alupar (ALUP11), Equatorial (EQTL3), Taesa (TAEE11), Isa Cteep (TRPL4), CPFL (CPFE3) e Eletrobras (ELET3;ELET6).

A estimativa da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) com o leilão é de um movimento R$ 7,34 bilhões. Para o presidente da agência, André Pepitone, a participação das empresas está ligada à expectativa de retomada da economia em 2021. “O futuro é de recuperação, de investimentos e criação de empregos”, disse ele, durante evento promovido na terça-feira pela Enel Green Power.

A Neogrid estreia na B3 na sessão desta quinta-feira. A companhia realizou nesta semana sua Oferta Pública Inicial de ações (IPO), que movimentou R$ 486,45 milhões e precificou a ação a R$ 4,50. A precificação ficou abaixo da faixa indicativa inicial, que ia de R$ 5,50 a R$ 7,25.

Do montante captado, R$ 337,5 milhões vão para o caixa da empresa, e o resto será destinado para fusões e aquisições e para investimentos em crescimento orgânico, principalmente em pesquisa e desenvolvimento, marketing e vendas.

Fundada em 1999, a Neogrid é uma empresa de “software as a service” (SaaS), dados e tecnologia da cadeia de suprimentos, conectando indústrias, distribuidores e varejistas.

A companhia define seu negócio como focado em “aumentar a disponibilidade dos produtos nas prateleiras, ao mesmo tempo em que reduz os estoques na cadeia de suprimentos”.

Seu principal mercado de atuação são as empresas de bens de consumo. Porém, a companhia pretende aumentar seus negócios em segmentos em que tem pouca presença, como farmacêutico, agronegócios, eletroeletrônicos, petroquímica e setor financeiro.

Com sede em Joinville, em Santa Catarina, a Neogrid tem uma lista de clientes com cerca de 37 mil empresas, entre elas a Sony, Bauducco, Cimed e Kraft Heinz. Em 2019, a companhia registrou lucro líquido de R$ 8,654 milhões, com uma receita líquida de R$ 207,099 milhões.

Guararapes Painéis

A fabricante de painéis de madeira Guararapes Painéis, com sede em Santa Catarina, pediu na quarta o registro para realizar sua oferta inicial pública de ações (IPO). A operação, a ser coordenada por Bank of America, BTG Pactual, XP, Citi, Bradesco BBI e UBS-BB, envolve a venda de ações novas, além de uma participação detida pelo fundo de investimento Brasil Agronegócio, da BRZ Investimentos.

Cedae

O conselho de administração da Cedae (Companhia Estadual de Água e Esgotos) aprovou na quarta, por maioria de votos, processo de concessão de partes da companhia, que tem potencial para levantar mais de R$ 10 bilhões para o Rio de Janeiro, segundo cálculos do governo estadual e do BNDES.

O grupo de medicina diagnóstica Fleury anunciou na quarta o lançamento de sua plataforma de testes genéticos com foco no mapeamento genético, a Sommos DNA. Segundo a companhia, o objetivo é identificar mutações no DNA e a relação com possível desenvolvimento de doenças a longo prazo ou que podem ser herdados por filhos, explicando que o serviço poderá detectar predisposição a doenças hereditárias.

O Bradesco BBI iniciou na quarta a cobertura da ação da Enjoei com preço-alvo de R$ 18, o que configura um potencial de valorização de 60% em relação ao fechamento da véspera.

O banco diz esperar crescimento médio anual composto do volume bruto de mercadoria, nos próximos cinco anos, de 67%, frente média de 25% dos parceiros.

Para os analistas, a Enjoei oferece uma experiência de usuário forte, e destaca que o investimento de marketing quase quadruplicou em 2021 frente 2020, o que deve trazer novos investidores à plataforma, personalizando a experiência do usuário.

As ações tiveram alta de 9,7% desde a oferta inicial pública de ações, em novembro, 8,5 pontos percentuais acima de outras empresas do setor de e-commerce.

Vitru (NASDAQ: VTRU)

O Itaú BBA acompanhou por dois dias reuniões entre investidores brasileiros, o CEO da Vitru, Pedro Graça e seu CFO Carlos Freitas, acompanhados da equipe de relações institucionais. O banco disse avaliar que investidores mostraram interesse significativo. O banco afirmou que o balanço sobre o impacto da economia é positivo graças ao “modelo híbrido digital”, um currículo centrado no professor e uma alta taxa de retenção.

Entre os atributos da Vitru estariam uma sólida relação com uma rede crescente rede de parceiros, conteúdo testado para apoiar tanto professores quanto alunos e qualidade acadêmica consistente, que promove o engajamento de alunos e baixas taxas de evasão.

O banco mantém recomendação outperform (expectativa de valorização acima da média do mercado), com preço-alvo em US$ 18, frente os US$ 15,40 negociados na quarta na Nasdaq.

(com Agência Estado, Reuters e Bloomberg)

Quer receber aluguel sem ter imóvel? Thomaz Merluzzi, estrategista de Fundos Imobiliários da XP, oferece treinamento gratuito para quem busca uma fonte de renda passiva – inscreva-se já!