Fundo vê desafios para minério de ferro e exclui Rio Tinto

(Bloomberg) — O gigante de investimentos T. Rowe Price excluiu a Rio Tinto de seu Australian Equity Fund pela primeira vez, citando os crescentes obstáculos no mercado global de minério de ferro.

A decisão de excluir a mineradora ocorre apesar dos preços do minério estarem em níveis historicamente altos, acima de US$ 200 a tonelada, e menos de dois meses depois de atingirem recorde, aumentando os lucros da Rio Tinto e de rivais como BHP e Fortescue Metals.

O mercado atingiu o pico com o aumento da oferta do Brasil e crescimento mais moderado na China, o que deve provocar retração no restante do ano, disse Tom Shelmerdine, analista de investimentos do T. Rowe Price. A Fortescue Metals também foi excluída do fundo, aberto há dez anos e que registrou retorno anualizado de 8,14% nos últimos três anos, disse.

“Não temos nenhuma exposição direta com foco exclusivo no minério de ferro no portfólio no momento”, disse Shelmerdine em entrevista. No entanto, o fundo australiano ainda detém algumas ações da BHP, o que oferece uma exposição mais diversificada ao metal, disse.

Leia também:
UBS prevê queda nos preços de minério de ferro e rebaixa Rio Tinto

A campanha de descarbonização da China também terá impacto sobre exportadores de minério no longo prazo, em parte por incentivar o maior uso de sucata pela indústria do aço, disse Shelmerdine. Nesse contexto, os esforços das mineradoras para diversificar foram inteligentes, destacou.

“Pela mesma razão que a Fortescue busca entrar em energias renováveis por meio da Fortescue Future Industries, a Rio vai tentar reimplantar capital em áreas como o cobre e está olhando para Jadar, que é um projeto de lítio na Sérvia. Acho que veremos muito mais disso com a Rio.”

Shelmerdine disse estar otimista com as perspectivas de matérias-primas essenciais para baterias, como cobre, níquel e lítio, à medida que a transição para a energia limpa ganha força.

“Estamos muito otimistas do lado da demanda por cobre no médio prazo e manifestamos isso por meio de nosso portfólio”, disse. Parte disso é por meio da exposição à BHP, bem como à OZ Minerals, que tem um grupo de ativos australianos na parte mais baixa da curva de custo, explicou Shelmerdine.

PUBLICIDADE

As estratégias dos melhores investidores do país e das melhores empresas da Bolsa, premiadas num ranking exclusivo: conheça os Melhores da Bolsa 2021

UBS prevê queda nos preços de minério de ferro e rebaixa Rio Tinto

Não faz muito tempo que o grande debate nos mercados era sobre se haveria um novo superciclo das commodities. Mas analistas do UBS agora sinalizaram o oposto, rebaixando a ação da gigante da mineração Rio Tinto de neutro para venda, sob a justificativa de que o preço minério de ferro está se aproximando de um ponto de inflexão.

As cotações subiram de US$ 80 a tonelada em 2019 para cerca de US$ 220, mas analistas liderados por Myles Allsop projetam que elas podem cair até 50%.

Problemas de oferta no Brasil, primeiro causados pelo desastre da barragem de Brumadinho (MG) e depois exacerbados pela pandemia de covid-19, estão sendo revertidos, de acordo com os especialistas do banco suíço.

Além disso, a China atua para conter a valorização das commodities, incluindo o aço, vendendo reservas domésticas e pressionando agentes do setor a não elevarem os preços. Os analistas apontam ainda que os estoques de minério de ferro no país asiático estão em alta.

De acordo com a análise, à longo prazo, a capacidade latente das principais empresas do setor, incluindo Vale, Rio Tinto e BHP, aumentará ainda mais a oferta. A China também está propondo maior uso de sucata de aço e a construção de uma rodovia na Guiné deve tornar o país africano um exportador de minério de ferro até o fim da década.

Por volta das 8h30 (de Brasília), a ação da Rio Tinto caía 1,36% na Bolsa de Londres.

Curso gratuito do InfoMoney mostra como você pode se tornar um Analista de Ações. Inscreva-se agora.

Vale e Rio Tinto: gigantes de minério enfrentam desafio de atender demanda chinesa

(Bloomberg) — As duas maiores produtoras de minério de ferro do mundo tiveram dificuldade para acompanhar a forte demanda chinesa no primeiro trimestre de 2021, sob o impacto de desafios operacionais e clima adverso, em um sinal positivo para os preços que já estão nos maiores níveis em uma década.

A Vale (VALE3) produziu menos minério do que o previsto no último trimestre devido à menor produtividade em uma mina e incêndio em um carregador de navio, sinalizando que a recuperação após o rompimento da barragem de Brumadinho em 2019 tem sido um pouco mais lenta do que o esperado.

As exportações da Rio Tinto (RIOT34) foram afetadas pelo clima mais úmido do que o normal nas operações em Pilbara, na Austrália Ocidental.

Na segunda-feira, o preço de referência do minério de ferro chegou a superar US$ 180 a tonelada – a maior cotação desde maio de 2011 -, após a notícia de que a produção de aço bruto da China aumentou 19% no mês passado na comparação anual, quase para nível recorde. A maior produção chinesa de aço coincide com medidas do governo para reduzir a poluição, o tem impulsionado os preços e elevado as margens de lucro das usinas.

“Com o mercado relativamente apertado no momento, certamente qualquer problema para atender às diretrizes atuais será relativamente positivo para o preço”, disse Daniel Hynes, estrategista sênior de commodities do ANZ Banking Group. Vale e Rio Tinto mantiveram as previsões para a produção anual, embora a recuperação mais lenta do que o esperado da Vale possa levar o mercado a redefinir suas expectativas, disse.

A Rio Tinto alertou que sua estimativa para a produção anual de até 340 milhões de toneladas está sujeita a riscos logísticos associados a colocar em operação 90 milhões de toneladas de substituição de capacidade. A mineradora também disse que o ciclone tropical Seroja impactou a mina de Pilbara e operações portuárias em abril.

Foi um “trimestre medíocre” para a Rio Tinto, disse em relatório Tyler Broda, analista de mineração da RBC Capital Markets. A produção trimestral ficou 6% abaixo da estimativa do banco, disse.

Os preços do aço na China encerraram o trimestre nos maiores níveis em uma década, já que a atividade de construção e a demanda de janeiro a março foram mais fortes do que em 2020 e 2019, segundo a Rio Tinto.

A forte demanda e as margens – no nível mais alto desde 2018 – aumentaram a procura por produtos de minério de ferro de maior qualidade, e o foco do país na redução das emissões da siderurgia deve limitar as exportações em 2021, apoiando as margens globalmente, disse a empresa.

PUBLICIDADE

A perspectiva de curto prazo para os preços do minério de ferro permanece positiva, disse Hynes, do ANZ, pois as siderúrgicas chinesas estão dispostas a aceitar os atuais preços altos para sua principal matéria-prima enquanto as margens seguem fortes.

No entanto, ele acrescentou que o custo do minério está agora bem acima do valor justo, com o risco de uma retração no final do ano se os planos do governo chinês de limitar a produção de aço para controlar as emissões de gases de efeito estufa começarem a impactar a demanda.

“Se víssemos uma queda de 1% na produção de aço chinesa, isso potencialmente eliminaria cerca de 15 a 20 milhões de toneladas de minério de ferro”, disse Hynes.

Aprenda como ganhar dinheiro prevendo os movimentos dos grandes players. Na série gratuita Follow the Money, Wilson Neto, analista de investimentos da Clear, explica como funcionam as operações rápidas.

Rio Tinto: presidente do conselho renunciará por destruição de antigas cavernas na Austrália

A Rio Tinto anunciou que o presidente de seu conselho, Simon Thompson, renunciará ao cargo devido à destruição de duas antigas cavernas rochosas na Austrália no ano passado, atendendo às demandas de alguns investidores por uma maior responsabilização pelo incidente.

Em comunicado, a empresa informou que Thompson não buscará a reeleição no ano que vem, vinculando a decisão à demolição, em maio, dos abrigos do desfiladeiro Juukan, que continham uma coleção de artefatos indicando que foram ocupados por humanos há mais de 46 mil anos.

Ele se tornará o quarto líder sênior a deixar a segunda maior mineradora do mundo por causa do incidente, depois que Jean-Sébastien Jacques foi afastado do cargo de CEO e dois outros executivos foram demitidos.

A destruição das cavernas do desfiladeiro de Juukan ilustra como as questões ambientais e culturais ganharam importância em uma indústria que luta para mudar a percepção dos investidores de que a mineração é problemática.

Alguns investidores e legisladores exigiram que as empresas mudassem a forma como lidam com os proprietários tradicionais das terras onde suas operações estão localizadas e capacitem esses grupos para levantar questões e reclamações.

Thompson está no conselho desde 2014 e é presidente desde 2018. Ele permanecerá como presidente da Rio Tinto até as assembleias anuais de acionistas no próximo ano, mas pode deixar a função antes se um substituto for encontrado.

Estagnado em sua profissão? Série gratuita do InfoMoney mostra como você pode se tornar um Analista de Ações em 2021. Clique aqui para se inscrever.

Rio Tinto eleva meta de embarques de minério de olho na China

(Bloomberg) — A Rio Tinto quer elevar os embarques de minério de ferro neste ano em meio à alta dos preços impulsionada pela forte demanda da China, embora tenha alertado que o impacto regulatório da controvérsia em torno das grutas de Juukan Gorge ainda é incerto.

Os embarques podem subir até 2,8% em relação ao ano passado, disse a empresa na terça-feira em relatório de produção, estabelecendo uma faixa entre 325 milhões e 340 milhões de toneladas após atingir 331 milhões de toneladas em 2020. “As compras da China continuam robustas, apesar dos contínuos impactos localizados da Covid-19 em algumas regiões.”

Os futuros do minério de ferro em Cingapura ultrapassaram US$ 170 a tonelada na segunda-feira, puxados pelo crescimento econômico e dados de produção de aço na China. A segunda maior economia do mundo conseguiu se recuperar com crescimento em níveis pré-pandemia no quarto trimestre, o que levou a uma expansão anual de 2,3%.

Embora o cenário mais amplo pareça promissor, o novo CEO Jakob Stausholm trabalha com proprietários de terras locais no polo de minério de ferro da empresa na Austrália Ocidental, após danos causados nas cavernas de Juukan Gorge no ano passado, que resultaram na renúncia de seu predecessor Jean-Sebastien Jacques e levaram a demandas por uma revisão das leis que protegem sítios arqueológicos.

A Rio Tinto disse que, embora o impacto em suas operações de minério de ferro na região de Pilbara de possíveis mudanças legislativas permaneça desconhecido, a empresa tem várias opções disponíveis dada a flexibilidade na rede. Os comentários sugerem que a mineradora se sente confiante para cumprir quaisquer mudanças com a reforma da legislação sobre o patrimônio, disse Tyler Broda, analista da RBC Capital Markets, em relatório.

“Os investidores da Rio Tinto provavelmente se sentirão aliviados que a empresa tenha registrado um trimestre relativamente forte, mas também que não há queda significativa no guidance de produção de minério de ferro em 2021”, disse Broda.

O setor industrial da China se recuperou para níveis anteriores à Covid graças à rápida implementação de estímulos, disse a Rio Tinto, enquanto medidas de governos ao redor do mundo para impulsionar a recuperação econômica após o impacto da pandemia também devem apoiar a demanda por commodities. O Goldman Sachs prevê um “claro déficit” no mercado de minério de ferro no primeiro semestre de 2021, o que pode manter os preços firmes.

Quer fazer da Bolsa sua nova fonte de renda em 2021? Série gratuita do InfoMoney mostra o passo a passo para se tornar um Full Trader – clique para assistir!

PUBLICIDADE

Vale recupera título de maior fornecedora de minério de ferro

(Bloomberg) — Por pelo menos uma medida, a Vale (VALE3) ultrapassou a Rio Tinto como a maior exportadora mundial de minério de ferro, título que perdeu após o desastre na barragem de rejeitos em Brumadinho, no ano passado.

Dados preliminares de embarques mostram as exportações brasileiras da matéria-prima siderúrgica no maior nível em um ano, disse Colin Hamilton, diretor-gerente de pesquisa de commodities da BMO Capital Markets, em nota a clientes.

“Com isso, numa base de média móvel de três semanas, os embarques da Vale agora estão acima dos da Rio Tinto pela primeira vez após Brumadinho”, disse Hamilton.

PUBLICIDADE

Os produtores de minério de ferro estão procurando se capitalizar com a alta de 28% dos preços neste ano em meio à forte demanda das siderúrgicas chinesas, com medidas de estímulo melhorando ainda mais as perspectivas.

Pela primeira vez, as três empresas que dominam o comércio marítimo de minério de ferro – Vale e suas rivais Rio Tinto e BHP – estão embarcando acima de 300 milhões de toneladas por ano, escreveu Hamilton.

A liderança da Vale pode ser estendida a curto prazo com a manutenção de shiploaders nos portos australianos esta semana.

A empresa sediada no Rio de Janeiro conseguiu manter suas operações durante a pandemia com apenas uma única grande interrupção e está se preparando para retomar a produção nas minas fechadas após o desastre da barragem.

Ainda assim, numa base anual, a Vale provavelmente não ultrapassará a Rio Tinto até 2021, de acordo com o Morgan Stanley.

Regra dos 10 tiros: aprenda a fazer operações simples que podem multiplicar por até 10 vezes o capital investido. Inscreva-se!

Resposta da Rio Tinto ao vírus inclui novo produto: álcool gel

(Bloomberg) — A Rio Tinto começou a fabricar álcool gel como parte da resposta da mineradora ao surto de coronavírus. A empresa busca aliviar a pressão sobre as cadeias de suprimentos, tornando-se autossuficiente em alguns locais.

A segunda maior mineradora do mundo já produziu cerca de 300 litros de álcool gel em um complexo metalúrgico em Sorel-Tracy, Quebec, e aumentará a produção em outros locais no Canadá e na fundição de alumínio de Bell Bay, na Tasmânia.

“Existem muitos exemplos de nossas equipes operacionais que continuam a administrar seus negócios enquanto oferecem suporte às comunidades locais”, disse o CEO da Rio Tinto, Jean-Sebastien Jacques, em comunicado na segunda-feira.

PUBLICIDADE

Um programa de apoio comunitário de US$ 60 milhões incluirá o fornecimento de instalações médicas com respiradores e material de proteção, como máscaras, disse a Rio Tinto.

A maioria dos ativos globais da mineradora continua em operação, disse Jacques. A Rio Tinto tem reduzido a produção de alumínio em Quebec e interrompeu as operações de mineração na Richards Bay Minerals, na África do Sul, informou a empresa na semana passada.

Aprendizados em tempos de crise: uma série especial do Stock Pickers com as lições dos principais nomes do mercado de ações. Assista – é de graça!